O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Parada Gay contará com operação de segurança das Polícias Civil e Militar da Bahia

Salvador,BA, segunda-feira, 22 de agosto de 2011 ás 23h. por Marcelo Cerqueira

Outdoor da campanha que começara aparecer na cidade no próximo sábado.

Uma operação de segurança já foi pensada pelas Polícias Civil e Militar da Bahia para garantir a paz e a tranqüilidade aos participantes da 10º Parada Gay da Bahia que acontece no próximo dia 11 de setembro no Centro de Salvador. A expectativa do Grupo Gay da Bahia (GGB) entidade que promove o evento em Salvador é de um público aproximado de 1 milhão de pessoas nas ruas do centro da capital baiana.

Essa expectativa da entidade é com base em que no ano passado o feriado do 7 de setembro foi na quinta-feira e muitas pessoas resolveram prolongar o final de semana “enforcando a sexta-feira”  diferente do ano passado o feriado do 7 de setembro acontece na quarta-feira isso deverá fazer com que muitos permaneçam na cidade no final de semana. A Parada Gay deverá  ser um atrativo para o final de semana não somente para o público LGBT, mas para muitos simpatizantes e curiosos.

Pensando nisso em uma reunião na Saltur no Dique do Tororó os dois órgãos de segurança através de representantes informaram os procedimentos da operação de segurança para o dia. A PM vai atuar com um efetivo de mais de mil soldados divididos em diversas tropas como trabalham no Carnaval da Bahia. A segurança será intensificada no circuito da Parada no Campo Grande, Avenida Sete de Setembro, São Bento e Carlos Gomes. Uma atenção especial vai ser dispensada as transversais do circuito com policiamento e iluminação especial da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SESP). Também receberão atenção Estação da Lapa e Terminal da França que contara com efetivo especialmente no escoamento do evento que deverá acabar às 21h.

O trabalho em parceria da PM com a Polícia Civil que tem a delegada de Polícia Patrícia Nuno escolhida como madrinha do evento vai ser especialmente em dispor de estrutura para acolher indivíduos que poderão praticar furtos como em qualquer outro evento de participação popular. Os delitos mais relevantes registrados em eventos anteriores são furtos de equipamentos e carteira de cédulas. “Pedimos às pessoas que evitem levar coisas desnecessárias e equipamentos, como maquina e celulares, redobrem atenção” disse Luiz Mott fundador do GGB. A Policia Civil deverá montar três estruturas de carceragem divididos na Praça da Piedade, Castro Alves e Campo Grande. As duas instituições assinam as peças de divulgação do evento.


A 10º Parada Gay da Bahia acontece no dia 11 de setembro. Tem concentração prevista a partir das 11h e a previsão de saída do evento é para as 15h impreterivelmente. O Circuito dos trios deverá ser finalizado às 20h e o palco às 21h. É uma realização do GGB em parceria com o Governo da Bahia e apoio da Prefeitura Municipal de Salvador.  

O tema da Parada é Ser gay não é estranho. Estranha é a homofobia desenvolvido pela agência Propeg de Publicidade. Chama atenção para o aumento da homofobia na sociedade expressada pelos crimes praticados contra homossexuais em todo o Brasil. Um relatório do GGB  sobre o assunto indica que no ano passado foram documentados 260 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil no ano passado, 62 a mais  que em 2009 (198 mortes), um aumento 113% nos últimos cinco anos (122 em 2007). Dentre os mortos, 140 gays (54%), 110 travestis (42%) e 10 lésbicas (4%).

A Bahia pelo segundo ano consecutivo lidera essa lista macabra: 29 homicídios, seguida de Alagoas, com 24 mortes,  Rio de Janeiro e São Paulo com  23 cada. Rio Grande do Norte e Roraima registraram apenas um assassinato cada. Se relacionarmos a população total dos estados com o número de LGBT assassinados, Alagoas repete a mesma tendência dos últimos anos: é o Estado que oferece maior risco de morte para os homossexuais, cujo número de vítimas ultrapassa o total de todos os estados juntos da região Norte do país. “A Parada ajuda a diminuir o preconceito e quebrar estigmas e preconceitos” conclui Luiz Mott, que também acredita que a participação do Governo nesse momento é muito importante.

Leia também

Dicas úteis e de segurança na Parada Gay da Bahia

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia