O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  


Suspenso pela Igreja, Padre Pinto vira celebridade

Padre Pinto está à vontade no camarim de Luiz Gasparetto, criador de um dos
principais centros espíritas do país e apresentador do "Encontro Marcado",
programa de auto-ajuda da Rede TV!.

Ele chegara pouco antes de Salvador, num vôo pago pela emissora, para
participar do "A Casa É Sua", com a deputada ("meu nome é") Havanir, uma
psicóloga e uma ex-Big Brother", na sexta-feira, dia 24. Desde que foi
suspenso da Igreja Católica, em fevereiro, por rezar missas com roupas
inspiradas no candomblé e em índios, José Pinto, 59 anos de idade, 34 de
batina, virou a nova celebridade instantânea da TV.


Esteve, entre outros, no "Altas Horas" (Globo), de Serginho Groisman,
"Charme" (SBT), de Adriane Galisteu, "Boa Noite, Brasil" (Bandeirantes), de
Gilberto Barros. E tem marcada para a próxima terça-feira uma entrevista no
"Programa Jô Soares".

Na Rede TV!, enquanto passa pó no rosto e batom nos lábios em frente ao
espelho cercado de luzes, é procurado por uma produtora do "Superpop", de
Luciana Gimenez. A apresentadora o quer em seu programa, mas não com as
condições impostas por um advogado que o representava: passagem para o
convidado e cinco acompanhantes, hospedagem da trupe em hotel cinco
estrelas e a compra de cinco quadros pintados pelo padre no valor de R$ 40
mil cada um. "É uma pessoa fora da realidade da TV. Imagina pagar mais de
R$ 200 mil para ter um convidado?!", explica ela a um primo que acompanha o
padre.

Eles dizem a ela que o advogado é um explorador, que já foi dispensado.
Agora é só pagar a passagem a ele e um acompanhante, hospedagem dos dois, e
não precisa ser hotel chique. Ótimo, então é melhor o padre nem voltar a
Salvador, já que a gravação seria na segunda-feira seguinte. Ele não trouxe
roupa para tantos dias. Sem problemas, a verba de Luciana Gimenez pode bancar.

Na segunda-feira, lá está ele outra vez na TV, com camiseta vermelha
estampada, calça branca, de novo discutindo com a doutora Havanir, um bispo
evangélico, uma ex-`Casa dos Artistas" e um jornalista. O programa deita e
rola com as polêmicas. Padre Pinto beijou Caetano Veloso na boca?

Ele diz que não, que foi no rosto, mas não teria problema se fosse mesmo na
boca. O repórter no palco, então, pergunta se poderia dar nele um selinho.
"Perfeito", responde Pinto, que beija o rapaz para escândalo de Havanir.

À reportagem, Pinto afirma não ser homossexual e confessa ter engravidado
uma namorada aos 18 anos e pago para ela abortar.

Adora microfone. Diz ter nascido para brilhar. Ameaça contar podres de
poderosos da igreja se for expulso em outubro, quando termina a suspensão..
Leva ao palco seus quadros (de R$ 500 a R$ 15 mil) e pede ao público para
ajudá-lo com o pão nosso de cada dia. Faz pré-propaganda de um CD, que
promete lançar, e de sua futura grife, a PP, com roupas `diferentes", como
terno com bermudão. Amém.(Retirada de A Tarde, 2/04/06 )

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia