O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Delegada Patrícia Nuno é Madrinha da 10 Parada Gay da Bahia

SALVADOR, BA, Segunda-feira, 1 de agosto de 2011 – A Delegada de Polícia Civil Patrícia Nuno foi a escolhida para ostentar a faixa de Madrinha da X Parada Gay da Bahia em 11 de setembro próximo. Ela recebeu o convite feito pela entidade e ficou muito honrada pela indicação. “Felicidade enorme poder me associar a luta contra a intolerância, como fruto do meu trabalho como mulher e delegada”, disse ao aceitar o convite.

Essa não é a primeira vez que uma Delgada da Polícia Civil é eleita Madrinha. Em 2009 a Dra Isabel Alice recebeu a faixa no trio oficial do GGB no Campo Grande. Essas escolhas são voltadas a valorizar ainda mais o trabalho da Secretaria de Segurança Pública da Bahia de Delegados que ao longo dos anos foram e continuam sendo destaque no trabalho policial; Walter Seixas, Rui da Paz, Lindaiá Mustafá e mais recente Artur Galas. Valorizar também o trabalho dos investigadores e escrivães através dessa homenagem a Delegada Patrícia Nuno que no desempenho de seus trabalhos como autoridade colabora com a causa LGBT, instaurando procedimento para apurar as circunstâncias para a elucidação dos casos de violência anti-homossexual  e a comprovação da materialidade da autoria dos mesmos.

Está no forno a marca da X Parada Gay da Bahia. O tema desse ano é o combate a homofobia, parece ser um tema batido, velho, mas não é não. A homofobia tem sido uma verdadeira praga do século XXI e só com a participação de todos os cidadãos independente de suas orientações, poderemos diminuir o crescimento terrível desse mal que no ano passado matou 260 LGBT em todo o Brasil, um aumento de 113% em relação a 2007. Pelo quinto ano consecutiva, a Bahia liderando esse cruel e vergonhoso ranking: 29 “homocídios” em 2010!

O GGB também pede agilidade na elucidação do assassinato do militante e estudante de Psicologia da Unijorge, Isaac Souza Matos, 24 anos, no bairro Corsário. O jovem foi encontrado morto dentro do apartamento onde morava, no Edifício Galera no dia 11 de Julho. Crime com viés homofobico na opinião do GGB, crime que deixou muitos jovens gays receiosos, ampliando o temor por sua segurança.

Nesse sentido o fundador do GGB Luiz Mott é bem enfático “Todas as pessoas devem entender que o combate a homofobia é a garantia das liberdades conquistadas para todas as pessoas e minorias sociais”, diz o Antropólogo indicando que “ Bahia não rima com homofobia”.

A X Parada do orgulho de gays, lésbicas, travestis e transexuais da Bahia acontece no dia 11 de setembro próximo, segundo domingo do mês. Concentração a partir das 11hs no Campo Grande, Centro de Salvador, apareça e traga todos. Um mundo sem racismo, machismo e homofobia é possível. (Editoria local).

Relacionadas

BA é o Estado com maior nº de homossexuais assassinados

Epidemia do ódio 260 homossexuais foram assassinados no Brasil em 2010

 

Confira quem já foi Madrinha e Padrinho das Paradas anteriores

1 Parada Gay 2002 - A Agência de Engenho Novo criou toda a campanha que teve como padrinho o cantor Edson Cordeiro que na época era sócio da boate Gloss na Barra. A campanha teve versão meninos e meninas.

 

 

A 2 Parada Gay aconteceu em 2003. O tema foi orgulho, quem tem orgulho vai. A madrinha foi à cantora Ivete Sangalo. A marca foi criada pela Agência Propeg.

A 3 Parada Gay de 2004 promoveu a inteligência e homossexuais geniais que fizeram à história.  Teve duas madrinhas a cantora Simone Sampaio e a Magnífica Reitora Ivete Sacramento da Universidade Estadual da Bahia (UNEB).

 

 

 

 

 

A 4 Parada Gay aconteceu em 2005. O recém eleito BBB Jean Wyllys foi o embaixador da Parada. A Campanha versou sobre o papel da televisão e sua importância na luta contra homofobia. Agência Propeg.

A 5 Parada aconteceu em 2006. Teve como madrinha Preta Gil. Esta edição do evento conseguiu traduzir o real espírito da participação, pessoas descontraídas, felizes e celebrando a alegria de serem o que são, independente de suas,opções pessoais e existências,mas todos que estavam nas ruas entendiam que era uma festa gay e tinha a finalidade de abrir um dialogo efetivo de comunicação com a sociedade.

A 6 Parada Gay aconteceu em 2007. O tema foi mais um desfile em setembro para celebrar a independência. Mariene de Castro foi a madrinha e a Agencia Propeg fez a campanha.

 

 

A 7 Parada Gay aconteceu em 2008 teve como padrinho o cantor Geronimo e a jornaista Rita Batista como Madrinha. A arte é do artista Carlos Vilmar.

A 8 Parada Gay aconteceu em 2009. Teve duas madrinhas a prefeita Moema Gramacho e Delegada Isabel Alice. O tema foi 30 anos do GGB, a produção do material foi do desing gráfico Carlos Vilmar.

Primeira Dama da Bahia Fátima Mendonça recebeu das mãos de Moema Gramacho a faixa de madrinha, confeccionada pelo artista Carlos Tamba. No seu discurso rápido ela disse da felicidade de receber esse reconhecimento. “Eu amo todos vocês, e quero que vocês me amem também”, disse e ainda citou uma frase da bíblia sobre o amor. Após receber a faixa ela desceu do trio e seguiu junto com o povo em sua Fobica vermelha.

   

Ultima atualização, 13 de agosto de 2011, ás 23hs - Foto.

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia