O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Se Liga Boção dedica programa a vídeo Teteu, viado tem de morrer
Por MARCELO CERQUEIRA

 

Apresentador popular Zé Eduadro dedicou o Se Liga Boção da Record ao tema do vídeo Teteu, viado tem de morrer.

SALVADOR, 3/09/09 – A denúncia oferecida ao Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça, Infância e Juventude do Ministério Público da Bahia pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) contra o vídeo Teteu, viado tem de morrer postado no Youtube e divulgado pelo perfil de Cau Lins no Orkut foi tema do programa Se Liga Boção do apresentador Zé Eduardo da Rede Record de Televisão ao meio dia de hoje.

No estúdio o apresentador popular convidou três autoridades para falar sobre o tema. Luiz Mott fundador do Grupo Gay da Bahia, Juiz Marcell Mariano da Infância e Juventude e a psicóloga e terapêutica Solange Mayking. Zé Eduardo mostrou as imagens e perguntou a opinião dos convidados. Juiz Mariano disse-lhe que o que via na tela lhe chocava como cidadão, religioso e Juiz que é. A psicóloga disse que as imagens são absurdas e lhe chocavam como mãe e psicóloga. Mott disse que a homofobia é ensinada desde cedo e que a Bahia é campeã em crimes contra homossexuais, 16 foram assassinados somente esse ano. Zé Eduardo se mostrou indignado e disse ser essas as imagens mais deprimentes que viu em sua vida por se tratar de ensinamentos violentos a uma criança.

As imagens do vídeo Teteu, viado tem de morrer foram mostradas várias vezes no Se Liga Boção. O apresentador dividiu a tela com os convidados e as imagens do vídeo, ao tempo que esses espressvam suas opiniões sobre o que via. A psicóloga Solange que também faz terapia de casal homossexual em seu consultório foi catedrática “ A criança encontra-se em sua fase introdutória que busca modelar o seu caráter ensinamentos desses tipo podem ser um risco enorme para essa criança quando adulto”, disse. A psicóloga ainda informou que quando adulto esse ser humano em uma situação paradoxal pode buscar a homossexualidade induzida, por ser algo que foi estimulado a reprimir, violentar e destruir, ele poderá querer saber o que é isso de fato na vida adulta.

O Juiz Mariano foi mais profundo na analise da Justiça. “Os pais podem ser destituídos do poder familiar por ter negligenciado e permitido que essas imagens chegassem a rede mundial de computadores”, continua. “Já os envolvidos, aquele que filmou e o outro que se diz tio, qual estimula a criança a violência pode a partir do entendimento da Lei pagar com serviços comunitários”, conclui.  Ainda na opinião do magistrado a analogia que faz com Bob Esponja uma personagem saudável os autores do malfadado vídeo mata a infância, destrói com ícones e valores culturais importantes. Bob Esponja ao contrário do Rim Mam, que destruía tudo com a sua espada trás uma outra mensagem de harmonia.

Mott como ativista cobrou dos Governos mais atenção com a categoria e ressaltou ainda mais os casos graves de violações dos Direitos humanos que coloca a Bahia campeã em assassinatos de homossexuais no Brasil com mais de um crime por mês. “Situação insustentável, pratica que começa desde cedo dentro de casa” conclui o antropólogo gay ativista.

O conteúdo fo vídeo Teteu, viado tem de morrer foi retirado do Youtube desde a terça-feira passada. Já o perfil de Cau Lins foi igualmente excluido do Orkut mas já se tem informações concretas sobre os autores. O assuntovai ser pauta do repórter Record na noite de hoje.

 

Confira repercusão do caso

SALVADOR, 6/09/09 - A denúncia sobre o conteúdo do vídeo Teteu, viado tem de morrer, reproduzido no Orkut de Cau Lins onde mostrava de forma pedagógica como bater em "viado", expressão chula para se referir aos homossexuais percorreu por todo o Brasil. Foi notícia no Jornal da Record Nacional, Se Liga Boção na Bahia e em diversos sites institucionais ao exemplo do site do Ministério Público Federal que divulgou a notícia também. O vídeo foi retirado do Youtube, mas se você digitar a chamada do mesmo,a parece a foto da criança de fraldas e uma figura do Bob Esponja.

 

Psicóloga diz que família tem que ser orientada

A Tarde - 04 de setembro de 2009 - matéria reproduzida n site do Ministério Público Federal .

A família da criança que apareceu em vídeo na internet em cenas de homofobia (ódio a homossexuais) deve receber orientação sobre os prejuízos que esta conduta pode tersobrea formaçãodomenino de apenas três anos. A avaliação é da psicóloga e professora do Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Marilena Ristum.

Ela opinou sobre o caso que levou o Grupo Gay da Bahia (GGB) a pedir investigação do Ministério Público sobre a veiculação do vídeo intitulado Teteu: viado tem que morrer.

O vídeo saiu do ar depois da denúncia.

A psicóloga Marilena Ristumdisseque umsó episódio comoo que foi divulgado não vai definir a formação da criançacomo umtodo. "Oque é grave é que, provavelmente, esse deve ser opadrão noqual essa criança está sendo criada", afirmou.

Prestar serviços O fundador do GGB, Luiz Mott, disse que a expectativa do grupo é que a investigação do Ministério Público seja feita e que leve a algum tipo de punição às pessoas envolvidas.

"Pelo menos três pessoas participaram da produção, o que filmou, e colocou no seu orkut com o nome de Cau Lins, o que segurava o boneco e uma mulher que andava pelo quarto". Mott sugere que os responsáveis recebam como pena alternativa a prestação de serviços no GGB. "Poderiam vir participar de reuniões ou então atender visitantes na sede do GGB".

http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/clipping/setembro-2009/psicologa-diz-que-familia-tem-que-ser-orientada/

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia