O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Deus é mais!

GGB repudia declarações levianas de cardeal Bertone sobre homossexualidade
Editoria local Salvador, Ba, 13.04.2010 - 17h30min


cardeal Bertone, relacona de forma leviana homossexualidade e pedofilia.

 

Grupo Gay da Bahia (GGB) recebeu na tarde de hoje diversos e-mails e ligações de homossexuais protestando contra as declarações do secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone em visita ao Chile nessa ultima segunda-feira.

O cardeal tentou estabelecer uma relação entre homossexualidade e pedofilia. Conforme divulgado pelo site Mix Brasil de São Paulo em discurso transmitido pela Rádio Cooperativa, Bertone afirmou que os recentes casos de pedofilia envolvendo padres católicos não é uma questão de quebra do celibato sacerdotal, mas sim de homossexualidade. Os gays que ligaram para o GGB se sentiram ofendidos com as declarações. “É um absurdo essa relação, uma coisa não tem nada a ver com a outra” declarou um anônimo a Marcelo Cerqueira, presidente da entidade.

Na opinião de Cerqueira os homossexuais foram ofendidos e caluniados de forma leviana e cínica. “Essa declaração merece um processo judicial, porque fere princípios humanitários e discrimina mais de 10% da população constituída por homossexuais” afirma o ativista gay. De acordo com normas dos Conselhos de Psicologia, Psiquiatria e Medicina do Brasil e dos Estados Unidos à homossexualidade não pode ser relacionada com doença, porque não é. “Trata-se a homossexualidade de uma orientação sexual, uma variante da sexualidade humana que deve ser respeitada”, diz Cerqueira. “A violência sexual contra crianças e adolescentes, geralmente contra meninas acontece no lar, no entorno e por conhecidos. Muitos não denunciam por medo e por achar normal esse tipo de agressão” continua Cerqueira. “Quando esses casos envolvem homossexuais, que tem uma orientação sexual pouco aceita socialmente é que se coloca o dedo na ferida”, afirma.

Ainda na opinião do ativista a relação maldosa que a igreja católica faz dessa prática doentia com homossexuais busca esconder e desviar o foco da atenção dos escândalos sexuais com menores envolvendo padre em todo o mundo, uma vergonha especialmente para aqueles que fizeram opção pela fé. “Isso que é intrinsecamente má”, conclui o ativista.

O Grupo Gay da Bahia se une ao Movimento Homossexual do Chile e de toda a América na afirmação de que nem cardeal Bertone nem o próprio Vaticano têm a autoridade moral para oferecer lições de sexualidade a ninguém.

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia