O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Caso Sério
Uma grande amizade pode surgir nos locais mais inusitados

SALVADOR, BA, 24/02/2010 - Caso Sério é o título do mais novo projeto teatral assinado pelo ator, diretor e dramaturgo Claudio Simões, um dos mais ativos autores de teatro na Bahia. A peça retrata os encontros entre um homem e uma mulher numa sala de espera de um consultório de psicanálise e, daí, surge uma verdadeira amizade. O espetáculo, vencedor do prêmio Myriam Muniz, concedido pela FUNARTE, proporciona também um encontro inédito. Simões se une, nesta nova montagem, aos atores Celso Jr. e Andréa Elia e à escritora carioca Margareth Boury.

 


Rodrigo e Cecília são as personagens dessa história que se desenrola numa sala de espera de um consultório de psicanálise, local em que os dois acabam se conhecendo e estabelecendo um vínculo afetivo. Ela é uma mulher independente e extrovertida, na faixa dos 35 anos. Ele é um pouco mais jovem, 30 anos, é tímido, inseguro e introvertido. O tempo vai passando e novos encontros voltam a acontecer, naquele mesmo horário e sempre naquela mesma sala de espera.

Pouco a pouco uma grande e profunda amizade vai se desenhando a partir daquela série de encontros. Com o passar do tempo o público vai conhecendo melhor e de maneira cada vez mais profunda aqueles dois personagens. Alternando momentos de grande humor, momentos de mais seriedade e passagens que despertam a emoção do público, Caso Sério é uma história que antes de qualquer coisa, fala sobre a amizade e a transformação que esses encontros proporcionam às vidas daquelas duas pessoas.

Os encontros


A idéia de montar Caso Sério nasceu a partir de dois pedidos feitos num mesmo período a Claudio Simões. De um lado, a atriz Andréa Elia, fez a encomenda de um monólogo ao amigo. Do outro, o ator e amigo Celso Jr. se deu conta que, depois de ter dirigido várias peças escritas por Claudio, nunca havia interpretado um personagem criado por ele.
Tendo no coração as duas encomendas, Claudio decidiu conciliar os dois pedidos e sugeriu aos amigos juntar os projetos e criar uma única peça em que Celso e Andréa pudessem contracenar. Os amigos aceitaram a proposta com a condição de que não fosse mais uma história de casal, já que os dois haviam contracenado no espetáculo Não vamos falar nisso agora(1996), dirigido pelo próprio Celso, que tratava justamente dos desencontros e dificuldades enfrentados por um casal depois de 10 anos de relacionamento.
Para ajudá-lo nessa empreitada, Claudio contou com a amiga Margareth Boury que agrega outro olhar com elementos do universo feminino ao processo criativo e à elaboração do texto teatral. Margareth foi atriz durante muitos anos e chegou a participar de algumas novelas da Rede Globo, a exemplo da primeira versão de Paraíso (1982/1983), mas logo enveredou pela área de elaboração de textos e roteiros pra televisão. Colaborou, como co-autora, de novelas como Sonho Meu (1993/1994), Irmãos Coragem (1995) e Uga Uga (2000/2001).

Amigos de longas datas (desde o ano de 1997) Claudio e Boury trabalharam recentemente na novela Alta estação (2006/2007) da Rede Record, que marcou a estreia de Margareth como autora de telenovelas. A escritora carioca havia prometido ao amigo convidá-lo, na primeira oportunidade em que assinasse a autoria de um texto de telenovela. Essa parceria comprovou-se em uma experiência muito prazerosa, já que, logo depois, Margareth procurou Cláudio e sugeriu a ele que escrevessem um texto de teatro juntos. Desse novo encontro nasceu o espetáculo Caso Sério.


O texto

Escrito a quatro mãos e em apenas uma semana, durante o mês de setembro de 2007, a peça assinada por Claudio Simões e Margareth Boury aborda temas como as dependências econômicas e psicológicas que influenciam as relações afetivas em grande parte dos momentos da vida, a passagem do tempo, o amadurecimento e mais do que tudo a descoberta de uma grande amizade. Os assuntos abordados em Caso Sério refletem pelo menos algumas inquietações dos autores, e que são comuns e geram identificações com o público.

De acordo com o autor Claudio Simões trata-se de uma história que consegue “transitar entre o riso e a emoção. Aborda alguns temas importantes e sérios, sem perder a leveza e a suavidade nos diálogos, que foram surgindo de uma forma bastante espontânea” no processo criativo.

Claudio pontua que, por ter se unido a uma mulher para escrever o texto, isso contribuiu de forma bastante positiva para que “os dois universos, tanto o feminino como o masculino, estejam muito bem representados em Caso Sério”. A história tem como “grande mote a amizade construída entre os personagens Rodrigo e Cecília” afirma Simões, que conta que ele escreveu os diálogos de Rodrigo, enquanto que Boury criou as falas de Cecília.

Para Andréa Elia, o grande diferencial de Caso Sério é o fato do texto abordar aspectos do cotidiano de forma simples e que não se limita apenas ao lado cômico. Ela fala que “o texto tem muitas reflexões e consegue tocar as pessoas de forma muito natural. Sem dúvida traz algo novo e é uma peça diferente de todas as montagens que estrearam na cidade este ano” finaliza a atriz que encarna a personagem Cecília na montagem.

A direção

Caso Sério marca o retorno de Claudio Simões ao trabalho de direção de um espetáculo teatral. A última peça dirigida por ele foi Vingança, Vingança, Vingança!, texto de sua autoria, em uma montagem realizada no ano 2000. Claudio fala da satisfação que está tendo de voltar a exercer o ofício de diretor depois de nove anos, pois este novo projeto está lhe oferecendo a oportunidade de “reencontrar o lado diretor e redescobrir essa sensação” afirma Simões.


Autor, ator e diretor, Claudio Simões é Bacharel em Artes Cênicas – Direção Teatral, formado pela Universidade Federal da Bahia em 1995. Estreou como ator no ano de 1988, e logo protagonizou espetáculos como Beto e Teca, com direção de Eduardo Wotzik (1990), e 1968 - A lira dos vinte anos, dirigida por Deolindo Checcucci (1992). Atuou também no cinema em Tieta do agreste, de Cacá Diegues (1996).
Caso Sério proporciona o reencontro de Claudio e Celso trabalhando juntos na direção de um espetáculo, já que os dois estrearam como diretores na mesma peça, Puxa vida!, de Volker Ludwig, numa co-direção com Teresa Costalima. Na ocasião, ganharam o Troféu Bahia Aplaude na categoria Melhor Diretor.

Celso, que desde então concilia a carreira de ator com os ofícios de diretor e professor de teatro, dirigiu também espetáculos como Quem matou Maria helena? (1994), Jingobel (1998), Àqueles que são (1999), Suplicio de uma mulher (1999), Como Raul já dizia (2001) e Quem é igual a quem? (2001), todos com textos assinados pelo amigo Claudio Simões.

Claudio estreou como autor de textos teatrais em 1994, com a peça Dias 94, quando ganhou o Troféu Bahia Aplaude na categoria Destaque. Escreveu peças que se consagraram como grandes montagens do teatro baiano, a exemplo de Vixe Maria! Deus e o Diabo na Bahia, em parceria com Cacilda Povoas e Gil Vicente Tavares, e O Indignado, em parceria com Djaman Barbosa, espetáculo com Frank Menezes que segue em cartaz na capital baiana. Também são de sua autoria os textos Quem matou Maria Helena?, Quem não ama não mata (Abismo de Rosas), Como Raul já dizia e Jingobel. Durante os anos de 2006 e 2007, co-escreveu a novela Alta Estação, de Margareth Boury, dirigida por João Camargo na Rede Record.

Trabalhando como autor e diretor, ao lado do amigo Celso Jr. (na co-direção), neste novo projeto, Claudio pretende comemorar seus 20 anos de carreira artística com esta nova montagem. Para tanto, como já foi mencionado anteriormente, Claudio aproveita o momento oportuno para unir-se a grandes amigos.

Os atores

Celso Jr. e Andréa Elia, atores experientes e com uma carreira marcada pela participação em grandes montagens do teatro baiano, compõem o elenco do espetáculo Caso Sério. A escolha não poderia ter sido diferente, já que o próprio diretor faz à revelação de que Celso e Andréa, que voltam a contracenar depois de 13 anos, foram às primeiras pessoas a receber o texto escrito por Simões e Boury.

Celso Jr., que vive o personagem Rodrigo em Caso Sério, estreou como ator em 1987, no espetáculo Abafabanca, com a Cia. Baiana de Patifaria. Bacharel em Artes Cênicas – Direção Teatral pela Universidade Federal da Bahia, em 1994, Celso trabalhou em montagens como Em alto mar, com direção de Ewald Hackler (recebendo uma indicação como melhor ator coadjuvante no Festival de Teatro Universitário de Blumenau, em 1992); Castro Alves, com direção de Deolindo Checcucci (1994); Otelo, com direção de Carmem Paternostro (1995); O equívoco (2002) e Hamlet (2005), ambas com direção de Harildo Deda e Shopping and fucking (2007), dirigida por Fernando Guerreiro.
Andréa Elia, que encarna a personagem Cecília é atriz, diretora teatral e professora do Curso ATO de Teatro. Há vinte anos na cena cultural baiana, Andréa possui no currículo atuações de destaque em peças como Boca de Ouro, Um Bonde Chamado Desejo, O Beijo no Asfalto e Carne Fraca, todas dirigidas por Fernando Guerreiro, além de A Prostituta Respeitosa (Márcio Meirelles) e Divinas Palavras (Nehle Franke), entre outras. Como diretora teatral do Grupo Os Bumburistas, formado no curso ATO em 2005, venceu o Prêmio Braskem, na categoria melhor espetáculo pelo júri popular, em 2006 e 2007.
Atualmente, além de coordenar o Curso Ato, está em cartaz como diretora do espetáculo infanto-juvenil Alice no Sertão das Maravilhas, em temporada no Teatro Módulo. Depois de mais de quatro anos longe dos palcos como atriz, Andréa finalmente volta a atuar em Caso Sério.

A atriz, que há quatro anos tem se dedicado ao trabalho de professora e diretora teatral revela a satisfação de voltar a atuar. Andréa diz que está muito feliz por essa “oportunidade de retornar a um lugar que é o de ser só atriz e ter tempo para me aprofundar mais na personagem”. Ela confidencia que há muito não vivenciava um projeto teatral desta maneira. (Da Assessoria)

  

Sinopse        

Numa sala de espera de consultório de psicanalista, uma mulher e um homem se conhecem. Ela tem 35 anos, é uma mulher independente e extrovertida, ele tem 30 anos é tímido, inseguro e introvertido. O tempo vai passando e eles sempre se encontram, no mesmo horário, na mesma sala de espera. Aos poucos, vai nascendo uma grande e profunda amizade entre eles. Com o passar da peça, vamos conhecendo melhor as duas personalidades e vamos percebendo de que modo a amizade deles os define.

Teatro SESI Rio Vermelho
De 6 a 28 de Março de 2010
Sábados e Domingos, às 20h
Ingressos: R$30 e R$15,00 (meia-entrada)

 

Ficha Técnica
Texto: Claudio Simões e Margareth Boury
Direção Claudio Simões e Celso Jr.
Assistente de Direção: George Vladimir
Elenco: Celso Jr. e Andréa Elia
Produção Executiva: Fernanda Bezerra
Direção de Produção: Ana Paula Vasconcelos
Assistentes de Produção: Joana Giron e Gabriela Rocha
Cenário: Rogério Mercês
Consultoria de Figurino: Elaine Hazin
Luz: Eduardo Tudella
Operador de luz: Pedro Benevides
Contra-regra: Anderson Alan
Design: Moisés Garcia
Fotos: Jônathas Araujo/ Labfoto
Vídeo: Santo Forte
Trilha Sonora: Celso Jr. e Claudio Simões

 

Contatos: Multi – Planejamento Cultural
Fernanda Bezerra
(71) 9976-4925 / fernandabez@gmail.com

Ana Paula Vasconcelos
(71)9192-9622 / anapvo@gmail.com

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia