O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  


HISTÓRIA DA HOMOSSEXALIDADE NO BRASIL:
CRONOLOGIA DOS PRINCIPAIS DESTAQUES

Luiz Mott

X Encontro Brasileiro de Gays, Lésbicas e Transgêneros, Maceió, 25-10-2001

·       1500: Ao desembarcar no Brasil, os portugueses encontram muitos índios e índias praticantes do “abominável pecado de sodomia”
·       1532: Nas  Cartas Régias de doação das capitanias hereditárias el Rei determina a pena de morte aos sodomitas sem ter de consultar à Metrópole
·       1547:  Estêvão Redondo, jovem criado de Lisboa é o primeiro  homossexual  degredado para o Brasil (Pernambuco)
·       1557: Jean de Lery refere-se à presença entre os Tupinambá de índios “tibira”, praticantes do pecado nefando de sodomia, Viagem à Terra do Brasil
·       1575: André Thevet refere-se a presença de “berdaches” (índios travestidos) entre os Tupinambá, Singularités de la France Antarctique
·       1576: “Há índias entre os Tupinambá que se comunicam como marido e mulher”, Pero M. Gandavo,   Tratado da Terra do Brasil
·       1580: Isabel Antônia,  natural do Porto, é a primeira lésbica a ser degredada para o Brasil (Bahia), processada  pelo Bispo de Salvador
·       1580: Fernão Luiz, professor mulato, morador na Bahia, matou seu jovem  parceiro e sua família para não ser denunciado à Inquisição: é a primeira reação conhecida de um sodomita do Brasil para escapar da  ameaça da Inquisição
·       1586: Gaspar Roiz , feitor e soldado, da Bahia, suborna um padre para queimar o sumário de culpas que o acusava de sodomia  é a segunda  reação conhecida de um sodomita contra a repressão inquisitorial
·       1587: “Os Tupinambá são muito afeiçoados ao pecado nefando”, Gabriel Soares de Souza, Tratado Descritivo do Brasil, (Bahia)
·       1591:  Padre Frutuoso Álvares, primeiro homossexual a ser inquirido pela Inquisição no Brasil (Bahia)
·       1591:  Francisco Manicongo, escravo africano, primeiro travesti do Brasil, Salvador
·       1592: Felipa de Souza,  a primeira  lésbica a ser açoitada publicamente  pela Inquisição no Brasil (Bahia)
·       1613: Índio Tibira Tupinambá do Maranhão, é executado como  bucha de canhão pelos capuchinhos franceses (São Luís, Maranhão)  Primeiro homossexual condenado à morte no Brasil
·       1621: No Vocabulário da Língua Brasílica, dos Jesuítas, aparece pela primeira vez referência a “Çacoaimbeguira: entre os Tupinambá, mulher macho que se casa com outras mulheres”
·       1678:  Moleque escravo de um  Capitão de Sergipe  é acoitado até à morte quando se descobre  que era  sodomita. Segundo gay executado no Brasil
·       1821 : Extinção da Inquisição e fim da pena de morte contra os sodomitas
·       1826: Morre a  Imperatriz Leopoldina, que trocou diversas cartas de amor com sua ex-dama de companhia, Maria Graham
·       1830:  Código Penal do Império  Brasileiro exclui o crime de sodomia
·       1859: Publicação do livro O  Bom Crioulo, de Adolfo Caminha, o primeiro romance das Américas a tratar de forma realista do homoerotismo
·       1894: termo lésbia  é publicado no Brasil pela 1a  vez em Atentados ao Pudor, Viveiros  Castro
·       1906: o termo homossexual  é publicado no Brasil pela 1a  vez em Pires de Almeida, Homossexualismo, a libertinagem no Rio de Janeiro
·       1910: João do Rio, gay assumido,  é eleito imortal da Academia Brasileira de Letras
·       1914: Publicação do livro O Menino Gouveia, primeiro conto homoerótico brasileiro
·       1932:  prisão de 195 homossexuais pela Polícia Civil do RJ para serem objeto de estudo do Dr. Leonídio Ribeiro, do Instituto de Identificação
·       1932: Suicida-se  Santos Dumont, inventor do avião e o brasileiro mais conhecido internacionalmente, reputado e referido em diversos livros como homossexual
·       1945: Morre Mário de Andrade, destacado escritor e crítico de arte, apelidado “miss S.Paulo”
·       1959: primeiro jornal gay do Brasil “Snobe”, RJ
·       1971: primeira operação transexual no Brasil realizada pelo Dr.Roberto Farina
·       1977: João Antônio Mascarenhas, advogado gaúcho residente no Rio de Janeiro, convida Winston Leiland, Editor do Gay Sunshine, de S.Francisco,  para conferências no Brasil: é o primeiro ato político de fundação do Movimento Homossexual Brasileiro
·       1978: João Antônio Mascarenhas e outros homossexuais fundam o jornal Lampião, que contou com 37 números, extinguindo-se em 1981
·       1978: Fundação do primeiro grupo homossexual brasileiro: Somos (S.Paulo), primeira aparição pública na USP em 2/1979
·       1979: Fundação do Grupo de Atuação e Afirmação Gay, Baixada Fluminense, RJ
·       12/1979, RJ: I Encontro de Homossexuais Militantes, 9 grupos: Somos/RJ, Auê, Somos/SP, Libertos Guarulhos, Grupo de Atuação e Afirmação Gay/Caxias, Somos/Sorocaba, Grupo Lésbico-Feminista, Beijo Livre Brasília, Terceiro  Ato/BH
·       1980: Fundação do  Grupo Gay da Bahia (Salvador)  hoje o mais antigo grupo homossexual em funcionamento na América Latina
·       1980:  Primeira  passeata com participação de homossexuais em SP
·       4/1980, SP: I EBHO, Encontro Brasileiro de Homossexuais , 8 grupos: Somos/SP, Somos/Sorocaba, Libertos, GLF, Eros/SP, Somos/RJ, Auê/RJ, Beijo Livre
·       12/1980, RJ: Prévia do II EBHO, 15 grupos: Somos/RJ, Auê, Bando de Cá/Niterói, Somos/SP, Outra Coisa/SP, Eros/SP, Convergência Socialista/SP, GALF, Terra Maria, Alegria-Alegria, Grupo de Opção e Liberdade Sexual/Santo André, GGB, Grupo de Atuação Homossexual de Pernambuco (GATHO)
·       1980: Gilberto Freire, célebre sociólogo pernambucano, é o brasileiro mais ilustre a assumir já ter mantido relações homoeróticas
·       1980: Morre Pascoal Carlos Magno, teatrólogo e embaixador, fundador do Teatro do Estudante do Brasil, RJ, homossexual assumido e discriminado pelo Itamaraty no tempo da Ditadura
·       1981: Primeira  celebração do dia do  orgulho gay no Brasil, inicitaiva do Grupo Gay da Bahia  Salvador 289-6-1981
·       1981: Início da campanha contra o Código 302.0 da OMS que rotulava o homossexualismo como desvio e transtorno sexual  16 mil assinaturas
·       1981: CONAR determina a retirada  do ar propaganda homofóbica na TV de Salvador
·       4/1981, Olinda: I EGHON, Encontro de Grupos Homossexuais do Nordeste, 5 grupos: GATHO, Nós Também/Pb, Dialogay, GGB, Adé Dudu/Ba
·       1982: Primeiro  folheto de prevenção da Aids produzido por um grupo gay (GGB)
·       1982: Aprovadas moções de apoio aos homossexuais pela SBPC, ABA, Anpocs, ABEP
·       4/1982, SP: I EPGHO, Encontro Paulista de Grupos Homossexuais, 4 grupos: Alegria-Alegria, GALF, Outra Coisa, Somos
·       1983: Primeira ong/gay, o Grupo Gay da Bahia,  a ser registrada como sociedade civil depois de batalha jurídica contra o cartório que resistia registrar um grupo homossexual sem autorização da Policia Federal
·       1983:  Rosely Roth, líder do Grupo de Atuação Lésbico-Feminista, S(P) a primeira lésbica a se assumir na televisão brasileira
·       1984: Câmara Municipal de Salvador comemora pela primeira  vez no Brasil o Dia do Orgulho Gay
·       1/1984,  Salvador: II EBHO, 5 grupos: GGB, Dialogay, GATHO, GLH, Adé Dudu
·       1985: Conselho Federal de Medicina retira homossexualismo da classificação de doenças  Uma das principais vitória do Movimento Homossexual Brasileiro
·       1986: Grupo Triângulo Rosa, do RJ,  GGB e Libertos (SP) iniciam campanha junto à Constituinte pela inclusão da proibição de discriminação por orientação sexual  na Constituição
·       1986: Publicação do livro Devassos no Paraíso, de João Silvério Trevisan, obra pioneira e a mais completa sobre a homossexualidade masculina no Brasil
·       1987: GGB é a 1a Ong/gay a ser declarada de  Utilidade Pública Municipal
·       1987: Publicação do livro O Lesbianismo no Brasil, de Luiz Mott, obra pioneira e mais completa sobre a homossexualidade feminina
·       1987:  João Antônio Mascarenhas é o primeiro homossexual brasileiro a ser convidado a falar no  Congresso Nacional,  para debater com os Constituintes sobre a inclusão da orientação sexual na Constituição
·       1988: GGB passa a integrar Comissão Nacional de Aids do Ministério da Saúde
·       1/1989, RJ: III EBHO, 6 grupos: Atobá, Grupo de Resistência Asa Branca/CE GRAB, Dialogay, GGB, Comunidade Pacifista, Movimento Antônio  Peixoto(PE)
·       1990: Salvador é a primeira cidade da América Latina a proibir discriminação por orientação sexual na Lei Orgânica Municipal, seguida de mais 72 Municípios e nas Constituições de Sergipe e Mato Grosso
·       1/1990, Aracaju: IV EBHO, 6 grupos: Dialogay, GGB, Atobá, GRAB, Free(PI), NIES(RJ)
·       11/1991, Recife: V EBHO, 6 grupos: Movimento Antônio Peixoto, Atobá, Dialogay, GGB, GRAB, Um Outro Olhar,  e Toni e David (futuros fundadores do Dignidade/PR)
·       5/1992, RJ: VI EBHO, 11 grupos: Atobá, GRAB, Dialogay, GGB, Movimento Homossexual de Belém, Grupo Gay do Amazonas, UOO, Deusa Terra, Dignidade, Turma OK/R, Associação Gay de Nova Iguaçu, Triângulo Rosa(RJ)
·       3/1993, BH: I Encontro Mineiro, 45 pessoas e 2 grupos: Dialogay e Núcleo de Orientação e Saúde Sexual/RJ
·       1993: Grupo Dignidade/PR, 1o a ser declarado de Utilidade Pública Estadual
·       6/1993, Florianópolis: I E.Regional Sul Brasileiro de Homossexuais, 4 grupos:  Ass. de Defesa e Emancipação Homossexual, Dignidade, Nuances, Cidadania Plena/Paranaguá
·       9/1993, Cajamar/SP, VII Encontro de Lésbicas e Homossexuais, 21 grupos, UOO, Deusa Terra, ETC e tal, Grupo GL/PT, etc
·       1993: Renildo José dos Santos, Vereador de Coqueiro Seco, AL, é assassinado após  bárbara  tortura, seu nome foi conferido ao Prêmio da Associação Bissexual da Austrália
·       1993: Primeiro Encontro Nacional de Travestis, RJ
·       1995: Fundação da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Travestis (ABLGT), em Curitiba,  com a presença de 120 participantes, a maior entidade da América Latina
·       1995: aprovada Lei Municipal contra a discriminação por orientação sexual em Porto .Alegre, iniciativa do Grupo Nuances
·       1/1995, Curitiba: VIII Encontro Brasileiro de Gays e Lésbicas, 40 grupos: Dignidade; 34 grupos GL, 3 grupos lésbicos,  3 grupos  travestis. Fundação da ABGLT: Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Travestis.
·       1996: Pela primeira vez os homossexuais são citados num documento oficial do Governo, no Plano Nacional de Direitos Humanos
·       1996: Renato Russo, cantor e compositor, grava disco de apoio ao MHB
·       1996: Presidente do GGB é convidado pela Presidência da República ao lançamento do Programa Nacional de DH no Palácio da Alvorada
·       1997: Publicação do primeiro boletim sobre assassinato de homossexuais no Brasil (GGB)
·       1997: Grupo Dignidade/PR, 1o a ser declarado de Utilidade Pública Federal
·       1997: Conselho Federal de Medicina autoriza operação de  transexuais
·       2/1997, SP: IX EBGLT, 30 grupos:  UOO, Corsa, Caheusp, AMHOR, Arco Iris, Arte de Ser, Astral, Cidadania Gay, Dignidade, Esperança, Expressão, Filadélfia, PSTU, G.Brasileiro de Transexuais, GH de PE, GGAL, GGB, GLB, Habeas Corpus, Ipe Rosa, Dellas, Espírito Lilas, M.Gay Independente, Nuances, GL/PT/GO, GL/PT/SP, Quimbanda:Dudu, RENTRAL, Sapho, 28 de Junho.
·       1998: Morre João Antônio Mascarenhas, Fundador do Movimento Homossexual Brasileiro
·       1999: Conselho Federal de Psicologia aprova Resolução proibindo que psicólogos participem de clínicas ou terapias visando “curar” homossexuais
·       2000: Edson Néris é barbaramente assassinado na Praça da República em SP, por um bando de neo-nazistas: é o crime homofóbico de maior repercussão nacional
·       2000: O INSS concede o direito previdenciário de pensão aos parceiros gays por falecimento ou detenção, iniciativa do grupo Nuances de Porto Alegre
·       2001: Cláudio Nascimento, do Grupo Arco Íris e ABGLT participa da comitiva oficial do Governo Brasileiro na conferência contra o racismo e xenofobia na África do Sul
·       2001: Assembléias Legislativas de São Paulo e Minas Gerais aprovam Leis contra a homofobia
·       2001: Fundação da Associação Nacional de Travestis (Antra)
·       2001: Parada do Orgulho GLBT de São Paulo reúne mais de 250 mil participantes
·       10/2001, Maceió: X Encontro Brasileiro de Gays, Lésbicas e Travestis
·       2002: O Grupo Gay da Bahia lança o Livro de União Estável Homossexual, reconhecido pelo INSS como documento legal para comprovação de relações estáveis e recebimento de benefícios
·       2003: Parada Gay de São Paulo reúne mais de um milhão de participantes, é a maior do mundo junto com NY e Madri
·       2004: Cartórios do RS, PR e outros estados registram união homossexual
·       2004: lançamento do Programa Nacional Brasil sem Homofobia

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia