O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Homofobia

GGB pede esclarecimento de possível homofobia na Biblioteca Central dos Barris por seguranças
Editoria local Salvador, Ba, 5/03/2010


Pátio interno Biblioteca Pública

 

O Grupo Gay da Bahia (GGB) recebeu na tarde de quinta-feira 4, uma denúncia de um casal de jovens que dizia ter sido alvo de uma ação homofobia por parte de seguranças da Biblioteca Pública do Estado da Bahia localizada no bairro dos Barris, centro de Salvador.

Na denúncia por e-mail os dois jovens relataram que estavam sentados um em cada banco lado a lada no quadrilátero da Biblioteca com os brancos nas contas um do outro. Isso teria sido o bastante para que aparecesse um segurança para solicitar aos mesmos que parassem com aquele ato considerado de carinho para os rapazes.

Confira trechos da denúncia feita ao GGB por um dos rapazes “Estava eu e meu namorado na parte interna da Biblioteca conversando em uma daquelas cadeiras inclináveis, a uns dois palmos de distancia”, relata. “Como ele é meu namorado coloquei um braço por cima do ombro dele. Quando der repente veio um segurança da Biblioteca e nos disse que não podíamos ficar ali daquela forma” continua. “Perguntei pra ele de que forma? Nos disse, assim juntos. Eu novamente disse,estamos em uma certa distancia um do outro,e apenas conversando.Ele disse que da forma que estávamos não poderíamos ficar”, continua o relato. “Tudo bem, mas continuei com braço por cima do ombro dele. Derrepente veio um outro segurança, e novamente nos disse: Vocês não podem ficar ali assim a Biblioteca não permite isso, eu disse isso o que? de ficarem assim juntos! Eu disse : - Olha,nos estamos apenas conversando a uma certa distancia e somente com o braço por cima,não estamos nos beijando e nem nos agarrando”, conclui.

O GGB enviou carta diretora da Biblioteca Central dos Barris, professora Kilma Aparecida solicitando abertura de sindicância para apurar a denúncia. A entidade também enviou representação para o também professo Ubiratan Castro, presidente da Fundação Pedro Calmon informando o caso para que providências sejam tomadas.

A entidade ainda solicitou pauta à diretoria da Biblioteca para a realização de uma exposição com cartazes e fotografias ilustrando cenas de afeto entre pessoas do mesmo sexo. “A heteronormatividade deve ser combatida para que possamos formar pessoas livres de preconceitos. Os espaços da educação e da cultura devem dar exemplos”, declarou Marcelo Cerqueira, presidente do GGB.

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia