O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Movimento das Paradas na Bahia
GGB orienta lideranças como organizar Parada Gay municipais em 2010
Por Redação do site

 

Trio oficial da 8 Parada Gay da Bahia - 2009

SALVADOR, BA 30/11/09 Passanda a temporada das Paradas na Bahia e o crescente interesse do segmento realizar esse tipo de evento em suas cidades o GGB publica manual produzido por militantes da entidade orientando com informações básicas de como realizar uma Parada Gay em sua cidade. . A idéia da entidade é incentivar que outras cidades promovam ações similares dentro do conceito do evento que é promover a cultura, saúde e cidadania de Gays, Lésbicas, Travestis, Transexuais e Transgêneros na Bahia.

O informativo divulgado pela entidade consta de uma lista com dez indicações de como organizar uma Parada Gay. As orientações oferecidas pelo GGB figura desde a garantia da presença de gays a orientação de como proceder com os possíveis excessos de visibilidade. Na opinião de Marcelo Cerqueira, presidente da entidade “De algum modo à idéia da Parada tem de partir de um segmento de homossexuais, tem de partir deles a iniciativa”. O ativista alerta para o perigo implícito que representa alguns indivíduos que não estão ligados com a causa, mas se oferecem para organizar a Paradas pensando em tirar proveito pessoal da causa gay.  

O evento em si é muito significativo para os homossexuais porque é a grande celebração de um marco histórico, político e social da luta de conscientização da categoria em todo o ocidente. Ainda de acordo com o manual a questão dos excessos diz respeito basicamente à aparência e da utilização do corpo como forma de protesto que em alguns casos atiça a homofobia dos conservadores. “As paradas devem garantir o direito a aparência de quem quer que seja. A parte exposição de genitália, expor o corpo é um direito do cidadão” conclui Cerqueira.

Além da VIII Parada Gay que aconteceu em Salvador no dia 25 de outubro outros municípios como Cabralia e Itamaraju no extremo sul da Bahia realizaram paradas após a de Salvador.  O GGB oferece consultoria especial para auxiliar as cidades desejosas em realizar esse tipo de evento informações podem ser obtidas pelo e-mail marcelocerqueira@atarde.com.br, ggb@ggb.org.br (71) 9989 4748. . Você pode ter acesso ao manual clicando AQUI.

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia