O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

 

Hepatite C tem maior crescimento de mortalidade no país

Todas as pessoas que receberam sangue antes de 1992 têm grandes riscos de estarem infectadas com o vírus da Hepatite C (HCV). No Brasil, antes dessa data, o material destinado às transfusões não era analisado para a detecção da doença. Silencioso, o vírus pode não se manifestar por até 20 anos.

Os portadores podem descobrir sua condição em um estágio já muito avançado. Aproximadamente 90% das pessoas com o HCV não sabem que estão infectados. Isso faz da doença um dos mais sérios problemas de saúde pública, sendo a principal causa de transplante de fígado no país. No Brasil a enfermidade já infecta 5 vezes mais que a Aids. Segundo o Ministério da Saúde já são 2 milhões de infectados, 1,5% da população do país. Outro dado preocupante do Ministério é que a hepatite C apresenta a taxa de mortalidade com maior crescimento no país, tendo aumentado 30,6%, em média, em 2005.

O vírus é transmitido pelo contato com sangue contaminado. Atualmente as formas mais comuns de contágio são o uso de drogas com agulhas e seringas compartilhadas e manipulação com material contaminado que corte ou fure a pele, como lâminas, bisturis, alicates e agulhas. Segundo a Organização Mundial da Saúde cerca de 170 milhões de pessoas no mundo estão infectados com a Hepatite C.

O diagnóstico precoce e tratamento adequado são fatores primordiais para que o paciente recupere sua saúde. Felizmente, já existe cura para Hepatite C. As chances de acabar com o mal são grandes. Cerca de 20% dos infectados eliminam o vírus espontaneamente. Dos 80% restantes, quase dois terços, quando tratados corretamente, são curados.

Hoje o tratamento mais avançado é a combinação de Pegasys (Interferon Peguilado Alfa 2a - 40KD) com Ribavirina. A terapia, inclusive, acaba de receber aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser utilizada em pacientes que não tiveram um bom resultado com outros medicamentos. Trata-se do primeiro remédio no país, para a hepatite, a ter essa indicação. Primeira Hora / Com Agências 14 de janeiro de 2007.

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia