O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Cerimônia em memória ás vítimas do Holocausto
Ato em Salvador é uma realização da Confederação Israelita do Brasil e da Sociedade Israelita da Bahia.

Salvador, 27 de janeiro de 2012 – por Marcelo Cerqueira

Detalhe do triângulo rosa usado para identificar homossexuais no nazismo.

Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB) e professor titular da cadeira de Antropologia na Universidade Federal da Bahia (UFBA) foi convidado no início nesta semana a participar nesse domingo próximo, 29 a participar da cerimônia que tem como objetivo celebrar a memória das vítimas que foram mortas, queimadas durante o nazismo, período obscuro da história da humanidade.

Milhões de pessoas que faziam parte de grupos politicamente indesejados pelo então regime nazista de Adolf Hitler foram exterminadas. Judeus, militantes comunistas, homossexuais, ciganos, deficientes motores, deficientes mentais, prisioneiros de guerra,  ativistas políticos, testemunhas de Jeová,sacerdotes católicos e todos que discordassem do regime político vigente. Nos campos de concentração os homossexuais usam um triângulo rosa na roupa e os judeus a estrela de Davi. A presença do professor e líder LGBT é um ato de solidariedade da  Sociedade Israelita na Bahia e em memória aos homossexuais mortos.

No ato Mott irá ascender uma das sete velas em lembrança a momórias das vítimas do masacre do Holocausto." É para nunca esquecer o sofrimento dessas pessoas mortas por preconceito" disse Mott relacionando dadas as proporcções o Holocausto é uma mancha vergomhosa imposta pela tirania a toda humanidade.

De acordo com  o United States Holocaust Memorial Museum, mais de um milhão de homossexuais alemães foram identificados, dos quais cerca de 100 000 foram acusados e 50 000 condenados a penas de prisão por homossexualidade. A maior parte destes homens foram aprisionados e entre 5000 a 15 000 enviados para campos de concentração. Soma-se a isso o fato de centenas de homens homossexuais que viveram sob ocupação nazista terem sido castrados por ordem dos tribunais. Confira release oficial do evento em Salvador que terá presença da presidente Dilma.(MC).

 

Com a presença de Dilma, Conib realiza em Salvador homenagem a vítimas do Holocausto

Da Assessoria - A Confederação Israelita do Brasil (Conib), em parceria com a Sociedade Israelita da Bahia (Sib), promove neste domingo, dia 29 de janeiro, em Salvador a cerimônia do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, solenidade instituída pela ONU.

A presidenta Dilma Rousseff, que participou da cerimônia em 2011, confirmou sua presença. O governador da Bahia, Jaques Wagner, também participará da solenidade.

A Conib realiza uma alternância entre cidades brasileiras para receber a cerimônia, que em anos anteriores ocorreu em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife. Em Salvador, cidade com a maior população de afrodescendentes fora da África, a Conib homenageia também os negros que foram vítimas do Holocausto. Havia cerca de 20 mil negros na Alemanha quando os nazistas tomaram o poder, em 1933.

De acordo com o Museu do Holocausto, em Washington. D.C., seu destino variou desde o isolamento até perseguições, prisão, experiências médicas e morte. Segundo a pesquisadora Terese Pencak Schwartz, 400 crianças negras foram esterilizadas.
O Dia do Holocausto, criado há sete anos pela Assembleia Geral das Nações Unidas, marca a data (27 de janeiro) em que tropas soviéticas libertaram o campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia, em 1945. A ONU, em resolução apoiada pelo Brasil, pede aos países-membros que elaborem programas de educação sobre o Holocausto e "condena sem reservas todas as manifestações de intolerância religiosa, de incentivo ao ódio, de perseguição ou de violência contra pessoas ou comunidades por causas étnicas ou religiosas e rejeita qualquer negação do Holocausto como fato histórico".

A Conib é o órgão de representação da comunidade judaica brasileira, composta por cerca de 120 mil pessoas. É uma entidade de caráter apartidário, atuando com base em princípios como paz, democracia, combate à intolerância e ao terrorismo, justiça social e diálogo inter-religioso. A Conib representa os mais diferentes setores da comunidade, independentemente de sua vertente religiosa ou política. Seu presidente é Claudio Lottenberg, médico doutor pela Escola Paulista de Medicina. Ele é também presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

A Sib é a representante oficial da comunidade judaica baiana e tem como principais objetivos fortalecer valores e tradições judaicas, além de promover a participação ativa da comunidade na vida do Estado. Seu presidente é Mauricio Szporer, bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia e juiz membro e ouvidor do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.

Serviço

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

Data: 29 de janeiro de 2011
Horário: 17 horas
Local: Fórum Ruy Barbosa, Praça D. Pedro II – Largo Campo da Pólvora - Salvador/BA.

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia