O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Lauro de Freitas
Homossexual assassinado em Lauro de Freitas
Por Redação

 

Foto da vítima Galvão concedida por uma senhora que trazia consigo na Delegacia na tarde de hoje.

LAURO DE FREITAS, BA 19/11/08 – 17h20min – Inicialmente, algo que parecia ser um triangula amoroso, acabou numa discussão e por fim a morte violenta do homossexual Ruy Ricardo Ribeiro Galvão, 40 anos, comerciante morador sazonal na Alameda Graciosa, Vila Praiana em Lauro de Freitas. O crime ocorreu por volta das 23hs do último domingo.

Galvão foi morto por perfurações de faça de cozinha na altura do pescoço e o corpo estava caído estava caído no corredor central da casa. No recinto estavam Martinho Lutero Almeida de Olinda, 59 anos, bancário, morador da casa e o profissional do sexo Eduardo Lima, 29 anos, natural de Pernambuco, há poucos meses morando em Salvador a convite de Lutero que mantinha uma relação amorosa nos últimos meses. Os três estavam juntos e haviam chegado de uma festa de pegode na região.

Os dois homens chamaram a policia alegando que a vitima havia cometido suicídio. Ao chegar ao local do acontecimento os agentes da 23º Delegacia de Policia Civil sob o comando da Delegada plantonista Marialda Santos viram a partir da cena que não se tratava de suicídio e sim homicídio qualificado. Os dois foram imediatamente autuados e conduzidos a DP e confessaram a Delegada titular Aymara Bandeira autoria do crime. Eduardo Lima acabou assumindo autoria do crime sob alegação de que a vitima teria lhe provocado com nomes vulgares terminando numa discussão e conseguinte na agressão a golpes de faça. Vizinhos relataram que a casa estava toda revirada como se houvesse tido um redemoinho nolocal.

O caso esta a disposição da Justiça sendo condenados devem pegar cerca de trinta anos de prisão que poderá ser reduzido visto que ambos são réus primários e não tem antecedentes de crime. O advogado Rubens Vieck já procedeu Hábeas Corpus preventivo para o seu cliente Lutero qual deverá ser liberado nas próximas horas. Crime fútil, motivado por algo banal. Não foi latrocínio e nem passional. “A constatação é de que ambos estão envolvidos e cada um vai responder a justiça de acordo a sua participação” afirma a Delegada Aymara Bandeira.

O Grupo Gay de Lauro de Freitas assim que soube da ocorrência tem acompanhado os procedimentos para que a justiça se faça. “Estamos buscando entender à realidade dos fatos para ajudar as autoridades” disse Franklin Silva fundador da entidade municipal. O corpo de Galvão ainda se encontra no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues aguardando algum parente requerer o sepultamento em Salvador ou translado para a capital Pernambucana cidade natal pois ele não tem parentes em Salvador e seu ex-parceiro não tem autonomia para fazer o funeral.

Um caso que envolvia partilha de bens e fama de valentão

Esta relação que durou cerca de doze anos, alguns dizem ser mais terminou e os dois continuaram se relacionando de forma amigável, inclusive habitando a mesma casa. Martinho como é carinhosamente chamado pelos vizinhos e amigos já havia expressado o interesse de que Galvão saísse de vez por toda de sua vida. Hoje a tarde na 23º Delegacia onde está detido aguardando determinação da Justiça um grupo de três senhoras foram lhe prestar solidariedade uma dela fez a seguinte declaração. “Ele não valia nada, referindo-se ao falecido. Gostava muito de humilhar as pessoas. Ele disse que só iria embora quando recebesse a parte dele na divisão de bens” Disse a dona de casa de 53 anos que preferiu omitir o nome. “Deus me perdoe, mas ele teve um fim triste, mas fez por onde, pois dizia que tudo dele era na base da peixeira, como em sua terra Pernambuco” Disse uma do grupo que se declarava artista plástica. “Para acontecer isso ele, referindo-se ao falecido deve ter feito o cão com os dois em casa, quando ele bebia ficava pior ainda”, conclui a senhora. 

O Grupo Gay da Bahia (GGB) junto com o Grupo Gay de Lauro de Freitas estiveram durante o dia de hoje na Delegacia dando acompanhamento. As entidades através de suas representações constataram que eles já receberam roupas e material de limpeza pessoal, estão bem apesar de privados da liberdade.

O crime deixou toda vizinhança perplexa e diversas manifestações de solidariedade aos presos estão sendo expressas pelas pessoas que tinham conhecimento do problema vivido por Martinho em especial. 

Por dentro do caso

Galvão e Lutero eram ex-parceiros de uma relação de mais de doze anos. Eles já haviam se separado e ambos tinham vidas independentes. Em uma ida a Recife Lutero, conheceu Eduardo que trabalhava como profissional do sexo em uma casa do ramo naquela cidade.

Lutero se encantou com o jovem de porte atlético, boa pinta, tatuado e convidou ele a morar em Salvador. Eduardo respondeu positivamente ao convite e veio para Salvador, mas disse-lhe que continuaria fazendo o que sempre fez. Inicialmente foi morar na mesma casa em Lauro de Freitas.

Galvão, segundo informações de populares não aceitava a relação, devido, credita-se o moço ser profissional do sexo. Isso causava situação de desconforto a ele, talvez ciúmes ou mesmo receio de algo trágico acontecesse com o seu ex parceiro. Ambos não se entendiam, mas segundo Eduardo em depoimento, Galvão por algumas vezes já havia desferido-lhes diversas cantadas sexuais, recusadas.

Para acabar com essa situação de desconforto entre os três Lutero decidiu alugar um quarto de pensão na Rua da Mouraria em Salvador para que Eduardo pudesse morar. Nesse domingo ultimo após uma festa de pago os três homens chegaram a casa e em um momento a situação aconteceu. Lutero contou em depoimento que por alguns instantes separou-se dos dois e ao encontrá-los deparou-se com jovem desesperado sujo de sangue pedindo chamar a Samu. Não deu tempo prestar socorro, pois o homem teve morte quase que instantânea. (MRACELO CERQUEIRA)

 

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia