O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Prisão preventiva
5/12/07
Capturado Jurandir Bispo suposto autor do crime de Joel Lobo
O fato chocou amigos e familiares, entenda como foi

 

Capturado assassino de artista gráfico, Correio da Bahia 6/06/07 -

Três anos e 11 meses após o assassinato do artista gráfico e comerciante Joel Santos Lobo, policiais da Delegacia de Homicídios (DH) prenderam na manhã de ontem Jurandir Bispo de Souza, 43 anos, apontado como um dos autores do crime. Capturado na delicatessen Perini/Graça, onde trabalhava como gerente, o homicida foi apresentado à imprensa, às 16h, na sede da DH, no Complexo Policial dos Barris, pela delegada titular em exercício, Rosemar Malafaia.

Ele nega o crime, como também que tenha tido um relacionamento íntimo com a vítima, contrariando as investigações. Na época em que ocorreu o assassinato, administrava o Bar Quixabeira, localizado nos Barris, de propriedade de Joel Lobo. Após ouvir testemunhas do homicídio, a delegada Albertina Machado, responsável pelo inquérito, representou pela prisão preventiva de Jurandir e de um comparsa já identificado pela polícia.
Expedido no último dia 29 de novembro pelo juiz Vilebaldo José de Freitas Pereira, da 2ª Vara do Júri, o mandado de prisão foi cumprido ontem, às 10 horas, por uma equipe da DH, tendo à frente o agente policial Mílson Júnior. Indiciado por homicídio, Jurandir Bispo está à disposição da Justiça Criminal.

Dois amigos da vítima que prestaram depoimento na 1ª CP, imediatamente após o crime, disseram que Joel iria passar a noite de Reveillon com uma turma de amigos na Praia do Forte. Por estranharem o fato de o artista gráfico não ter comparecido à festa, resolveram, de volta a Salvador, ir ao apartamento de Joel, onde o encontraram morto.

 

Descoberta - O corpo de Joel Lobo foi encontrado em seu apartamento, localizado no Edifício Ipê, na Rua do Paraíso, caído sobre o sofá da sala, dia 1º de janeiro de 2004, por volta de 14h. Perfurações no tórax e no pescoço indicavam que a vítima tinha sido golpeada com um objeto fino e alongado. Policiais do Serviço de Investigação da 1ª CP (Vale dos Barris) descartaram, logo de início, a hipótese de latrocínio (matar para roubar), pois, durante a perícia, foram encontrados vários objetos de valor dentro do apartamento.

Marcelo Cerqueira, editoria do Site.

SALVADOR, BA – Ao que parece pode estar mais perto que nunca o desfecho do assassinato do artista plástico e gerente do Bar Quixabeira, Joel Lobo, no dia 31 de dezembro de 2003 na Rua do Paraíso, centro de Salvador. Joel Lobo foi encontrado morto no interior de seu apartamento no centro de Salvador. O crime causou grande consternação aos amigos que ficaram chocados por dois motivos principais, a morte violenta do amigo e por ter como suspeito Jurandir Bispo velho conhecido da vitima.

Na ocasião do crime o corpo de Joel foi encontrado sob o sofá vestindo camisa, short e calcava uma sandália. A perícia indicou que ele teria sido perfurado por algo fino, talvez uma chave de fenda. O corpo de Joel conforme informação da policia foi encontrado por Jurandir Bispo, funcionário do Bar Quixabeira qual o morto tinha uma antiga. Bispo teria voltado para casa depois de fechar o Bar tarde da noite, alega na defesa teria esquecido a chave, assim, relata populares que ele procurou o sindico do prédio para que o acompanhasse ao recinto, ao abrir a porta os dois homens se deparam com o corpo duro sob o sofá. Imediatamente Bispo teria comunicado a tragédia aos amigos de Lobo que seguiram a Praia do Forte para romper o ano.

Bispo tornou-se o principal acusado de ter assassinado o artista plástico. O caso ficou durante muitos anos na competência da 1ª Delegacia dos Barris, a qual submeteu para a Delegacia Especializada em Homicídios que na tarde de hoje acabou por representar pela prisão preventiva do ex-funcionário do Bar Quixabeira.

Se por um lado muitos dos amigos acham que Bispo não seria capaz de cometer tamanha barbaridade, isso porque inúmeras vezes relatou Bispo ter ele próprio livrado Joel Lobo de situações excêntricas por outro lado ele se contradiz no seu depoimento na Delegacia de Policia Especializada. Ele se confunde no depoimento, quando primeiro diz que não teria a chave da casa,por isso procurou o sindico para saber se Lobo teria deixado com o mesmo, segundo ele afirma que teria consigo a chame da casa. Todos acham que por dormir e circular de forma comum pela residência do assassinado ele teria a chave sim.

Acusações de todas as partes. A família da vitima que nega a homossexualidade do mesmo, acusa Bispo de ser o autor do crime porque teria o interesse em ocupar seu lugar na empresa. Já outros populares e amigos da vitima apontam para a hipótese de que Lobo soubesse alguma coisa obscura a respeito de Bispo como por exemplo, a retirada onerosa de dinheiro do caixa da empresa. Ou talvez que o próprio Lobo tivesse alguma quantia em casa e sabedor disso, ele Bispo teria sido o autor ou passado o serviço sujo para outro comparsa. Isso por conta de o mesmo ter chamado outra pessoa para adentrar o apartamento naquela fatídica noite. Ele se defende, e alega ter chamado outra pessoa já prevendo que algo de estranho teria acontecido devido ter ligado antes para o celular da vitima e uma voz masculina atendia e dizia que e havia comprado aquele aparelho telefônico.

Fato curioso e extra-sensorial. É de conhecimento público que Lobo tinha hábito de beber muito e muitas vezes chegava em casa sob efeito de alcool, mas, também nunca se envolveu em confusões aparentes. Um fato curioso relatado por Bispo a uma funcionária do Bar foi que ele teria tido um sonho de que chegava em casa abria a porta e encontrava Joel morto. A funcionaria que revelou essa presságio, abalada pelos acontecimentos também tem suas dúvidas sobre autoria do episódio e para ela não teria sido o ex-colega de trabalho, mas também não descarta a possibilidade, pede que as investigações apresentem provas o mais breve possivel para acabar com esse pesadelo.

O GGB inicialmente antes de saber o nome do suposto assassino queria comemorar em praça pública sua captura preventiva.  Mas, o que comemorar em fim. Comemorar ação da policia? A Polícia só estaria fazendo o seu trabalho constitucional! Comemorar a morte vil de um amigo, isso não se comemora, chora-se e nós já choramos muito a morte desse amigo. Não temos o que comemorar essa tragédia envolvendo duas pessoas conhecidas de todos nós. Da forma mais intrínseca possível rogamos a Deus que a verdade apareça, que a polícia que tem se empenhado de forma orgânica faça com que a verdade apareça, mesmo que ela seja muito dura, mas apareça porque todos nós não suportamos mais conviver sem fechar esse ciclo de sangue.  

Artista gráfico assassinado

Correio da Bahia 2/01/2004 - O crime ocorreu no interior da residência da vítima, na Rua do Paraíso, que liga a Mouraria à Avenida Sete de Setembro, no centro da cidade. Policiais do Serviço de Investigação da 1ª CP (Vale dos Barris) descartam a hipótese de latrocínio (matar para roubar), pois durante a perícia foram encontrados vários objetos de valor dentro do apartamento.

Ao ser encontrado ontem pela tarde, o corpo de Joel Lobo estava caído sobre o sofá da sala. Ele trajava bermuda abóbora, camisa rosa choque e sandálias. As marcas no pescoço e tórax indicavam que as perfurações foram provocadas por um objeto fino e alongado, talvez uma chave de fenda. Dois amigos da vítima que prestaram depoimento ontem na 1ª CP, disseram que Joel iria passar a noite de Reveillon com eles e mais uma turma na Praia do Forte.

Como Joel não compareceu à festa, os dois amigos estranharam e, ao voltarem ontem para Salvador, resolveram ir à casa do artista gráfico, onde o encontraram morto. Um outro amigo da vítima, que não quis se identificar, contou que o celular de Joel Lobo foi roubado no último dia 31.

   

 

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia