O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Caso Jorge Pedra
Entidade vai enviar carta com recomendações a hotéis reforçando a segurança
Por Redação

 

Reunião na sede do GGB

SALVADOR, 5/11/09 – Seguido três dias do assassinato do jornalista Jorge Pedra nas dependências de um hotel no centro de Salvador. Nessa quarta-feira as 17hs aconteceu uma reunião na sede do GGB no Pelourinho com membros do Governo e da iniciativa privada com a indicação para discutir estratégias de prevenção para que novos crimes não voltem ocorrer na capital baiana. Na opinião do GGB há que se apurar as responsabilidades porque um homem foi assassinado, o criminoso evadiu-se, não existe registro de ambos, não existe registro de circuito interno de televisão.

Conforme noticiado compareceram a reunião prepostos dos governos municipal e estadual. Carolina Martinho da Bahiatursa, Marcos Palmeira da Saltur, Pedro Castro e Ana Marques da Sucom, órgãos da Prefeitura Municipal.Delegado Sergio do DEPOM,Silvio Vidal e José Manoel Garrido, ambos da Associação Brasileira de Industria Hoteleira (ABIH), Marcelo Cerqueira e Luiz Mott, Keila Simpson, Cristiano Santos do Grupo Gay da Bahia (GGB). A reunião durou cerca de 1hs e foram feitos alguns indicativos.

Os prepostos da Sucon já informaram que naquele dia o órgão iniciou uma operação chamada fiscalização de impacto com os estabelecimentos citados. Houve um pequeno desentendimento entre o preposto da ABIH e Pedro Castro da Sucom quendo ele anunciou na reunião as medidas que a Sucom já tinha adotado na apuração dos estabelecimentos hoteleiros em relação ao uso do solo. Segundo Castro o Hotel Democrata foi autuado em fragrante desvio de atividade. A ABIH ficou com a responsabilidade de enviar documento interno aos seus associados solicitando reforço na segurança. Medidas que inclui maior rigor na identificação dos usuários e capacitação de agentes de portaria e segurança.

Na reunião sugeriu-se uma participação do Ministério Públido Estadual. Na opinião do GGB a partir da ação enérgica da Sucom, essa ação fica como uma possibilidade caso a ação fiscalizadora não tenha o êxito esperado. Estima-se que mais de dez hotéis já tenham sido notificados desde a última terça-feira até hoje.

Uma das preocupações do GGB é que isso não seja entendido como uma ação conservadora. “Não somos contra a existência desses estabelecimentos no centro da cidade, muito pelo contrário, mas exigimos que eles existam com segurança para todos”, conclui Marcelo Cerqueira. “A inexistência de controles, favorece outros crimes, ao exemplo da exploração de adolescentes, por exemplo,”, disse Luiz Mott fundador do GGB.

Jorge Pedra foi o 19 homossexual assassinado na Bahia de janeiro ao inicio de novembro de 2009. A sua morte foi o assunto mais comentado por dois dias seguidos por leitores do Jornal A Tarde da Bahia. O caso encontra-se sobre a responsabilidade da Delegada Patrícia Nuno da 1 DP dos Barris.

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia