O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  


Cantor Leonardo diz em nota não ser preconceituoso

Assessoria do cantor sertanejo envia carta a ABGLT desmentindo acusações

O cantor sertanejo Leonardo enviou carta à Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros ABGLT desmentindo a acusação de ter incitado a violência contra homossexuais no Domingão do Faustão da Rede Globo (que foi ao ar no dia 11 de junho), durante o programa dominical o sertanejo teria declarado que se um homem fosse flagrado pela esposa com outro na cama deveria levar uma “pisa” (surra). A declaração do cantor causou indignação no movimento de direitos humanos GLTB em todo o Brasil.

A carta datada em 01 de julho e enviada pela Talismã,assessoria de comunicação do cantor, é uma resposta ao ofício da ABGLT enviado para Leonardo no dia 26 de junho.

Tal fato não procede, uma vez que ele (Leonardo) já mais proferiu a frase, se um homem fosse pego com outro na cama deveria levar uma pisa. O contexto por ele citado foi o da traição e não o fato de ter sido uma relação homossexual. Se o namorado fosse pego com uma mulher ele teria dito o mesmo “. A explicação acima contida na carta foi assinada pelos assessores Silvia Marioti e Walter Viúdes”.

A assessoria do cantor lembra “que Leonardo tem em sua equipe vários profissionais gays que trabalham com ele há muito tempo e pelos quais tem profundo carinho e respeito”. Os assessores afirmam que o artista de forma alguma quis ofender ou incentivar a violência contra quem quer seja e considerou os protestos, destruição das obras do artista, um incentivo à violência.

Para o presidente da ABGLT, Marcelo Nascimento a resposta do cantor demonstra respeito aos GLBT “No entanto não basta a carta, Leonardo deve esclarecer publicamente suas declarações. Ele deve explicações, ninguém independe de orientação sexual merece levar uma pisa”, diz Nascimento.

Confira carta enviada pela assessoria do cantor.

São Paulo, 01 de Julho de 2006

À

ABGLT – Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Trangêneros

Prezados senhores.

Recebemos a correspondência de V. sas. De 26 de junho em que afirmam que o cantor Leonardo teria incitado a violência contra homossexuais, no programa do Faustão que foi ao ar em 11 de junho.

Tal fato não procede, uma vez que ele jamais proferiu a frase “se um homem fosse pego com outro na cama deveria levar uma pisa”.

O contexto por ele citado foi o da traição e não o fato de ter sido uma relação homossexual. Se o namorado fosse pego com uma mulher ele teria dito o mesmo.

Na verdade este programa ocorreu de forma alegre e brincalhona como é característica da personalidade do cantor.

Leonardo é uma pessoa de origem humilde que jamais esqueceu disso, enfrentou, e ainda enfrenta, inúmeros preconceitos para chegar aonde chegou. Por isso ele é incapaz de discriminar qualquer pessoa, seja por sua cor, religião, condição social ou orientação sexual.

Leonardo tem, em sua equipe, vários profissionais gays que trabalham com ele há muito tempo e pelos quais tem respeito e profundo carinho.

De forma alguma ele quis ofender ou incentivar a prática de violência, contra quem quer que seja. Acreditamos que foi uma interpretação equivocada da fala do cantor e disponibilizamos a gravação do programa para comprovar este fato. Por esta razão não entendemos que caiba retratação.

No entanto, para que não haja qualquer duvida, ele poderá oportunamente deixar a clara a sua posição de respeito ao ser humano independentemente de sua orientação sexual.

Gostaríamos por fim de dizer que consideramos um incentivo à violência aos atos de agressão à obra o cantor, praticados por algumas instituições de defesa dos direitos dos homossexuais.A base de uma sociedade justa é a convivência harmoniosa das diferenças.Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Atenciosamente,

Silva Mariotti Walter Viúdes

 

Gays prometem não dar trégua a cantor Leonardo

Salvador, 25 de junho 2006 - Outros brasileiros famosos expressaram opiniões preconceituosas contra os homossexuais: entre eles Filipão, Didi dos Trapalhões, Luciana Gimenez, Ciro Gomes, Rabino Sobel - todos pediram desculpas, comprometendo-se a não repetir tais insultos.

Outras celebridades insultaram os gays e não reconheceram que discriminar é crime: Ana Maria Braga, João Kleber, Victor Fasano, e agora o cantor Leonardo, que foi longe demais sugerindo espancar o homem que for encontrado fazendo amor com outro homem. Afirmação tão leviana não é brincadeira não, é crime previsto pela Constituição Federal, que proíbe estimular violência contra qualquer minoria social e proíbe todo tipo de preconceito.

Se Leonardo pedir desculpas publicamente, no mesmo programa em que milhões de brasileiros ouviram-no promover a violência anti-homossexual, então o Movimento Homossexual Brasileiro estaria disposto a perdoá-lo.

“Se ele continuar na ignorância, continuamos considerando nosso inimigo e eu mesmo estarei em Goiânia, na próxima Parada Gay , domingo 2 de julho, para pisotear os CDs de um cantor que recebe drag-queens para animar suas festinhas familiares e publicamente estimula a violência homofóbica” declarou Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB).

“Logo ele que é um moço tão jeitoso, usa roupas tão justas e tem aparente perfil de versátil, uma contradição enorme”, expressou Marcelo Cerqueira, presidente do GGB que também ficou indignado com a expressão do cantor e convoca todos os homossexuais para pisaremno CD do cantor durante a Parada Gay de Goiania.

O ativista lembra ao cantor que brincar com sentimentos dos outros é coisa séria. O artista por ser um ícone popular deve ser muito responsável pelo que ele diz. A situação de um flagrante de uma mulher pegar o marido com outro homem na cama é uma situação muito séria, envolve sentimentos, mortes tragédias e não deve ser tratada da forma descabida que o cantor tratou no programa do Faustão. Muitas mulheres já vivenciaram situações como essa e não foi fácil para elas superarem tal drama. “ A luta dos gays é contra o machismo, por isso somos solidários as companheiras mulheres, porque igual a nós são vitimas cotidianas do machismo. Leonardo deve escrever uma boa nota de solidariedade aos homossexuais e as mulheres”, acrescentou Cerqueira. Recentemente a cantora Ana Carolina, recebeu a ira do GGB por pronunciar em entrevista a Revista Veja que é contra carregar bandeiras.


Associação Goiana de Gays e Lésbicas lança nota de desagravo

Questionado durante o programa "Domingão do Faustão" (Globo), do dia 11 de Junho, sobre a reação de uma mulher ao flagrar o parceiro com outro homem, o cantor sertanejo Leonardo respondeu que ele deveria levar uma "pisa" (apanhar). Ao falar isso para todo o Brasil, Leonardo incentivou a violência contra os gays,, principalmente em um Estado de perfil rural, conservador e homofóbico como Goiás.

As entidades abaixo-assinadas manifestam seu total repúdio as declarações do cantor e esperam que o mesmo, de público, no mesmo canal e programa de Televisão venha se desculpar com a comunidade de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgeneros-GLBTs do País . Hoje, 28 de Junho , comemoram-se em todo mundo o dia do orgulho de ser Gay, Lésbica, Bissexual, Travesti e Transexual.

O Brasil é o país campeão mundial em Assassinatos de Homossexuais, em virtude de sua orientação sexual. A Cada dois dias um Gay, Lésbica ou travestis são assassinados no País. A Cada dois minutos um Homo ou Bissexual sofre uma agressão verbal, física ou psicológica.

No próximo dia 02 de Julho, a partir das 12 horas, na Avenida Araguaia (próximo ao Mutirama) milhares de GLBTs e heterossexuais simpatizantes participarão da X Parada do Orgulho de GLBTs de Goiânia, que tem como tema: Homofobia é crime. É preciso que Deputados Federais e Senadores aprovem o projeto de Lei 5003/2001 da Deputada Iara Bernardi (PT/SP) que criminaliza a Homofobia no país. Garantir á Cidadania, respeito e direitos humanos de cidadãos e cidadãs GLBTs é uma obrigação de todos.

Assinam a nota de desagravo os grupos, DGLT,AGLT,Astral, AGLBT-Surdos, Colcha de Retalhos, Ipê Rosa, GLG, Maria Retalho, Grupo Oxumaré e a ong feminista Transas do Corpo.(Editoria local)

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia