O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

A parada do Rio é com toda razão, NOSSA PARADA MARAVILHOSA!

Parada Gay do Rio de Janeiro
Luiz Mott fundador do GGB fala tudo que viu na cidade maravilha
Da asessoria local do site do GGB



Luiz Mott, recebeu o prêmio de Direitos Humanos oferecido pelo Grupo Arco Íris do Rio de Janeiro.

 



 

 

 

 

Luiz Mott

Salvador, BA, 15/10/07 - Acabo de retornar do RJ, ainda em estado de êxtase, tantas e tão lindas foram às emoções proporcionadas pelo Grupo Arco Íris. Na 6a feira, a partir das 20hs, nos jardins do Palácio do Catete, a entrega de prêmios de DH para uma dezena de destaques, salientando-se o primeiro casal gay, de Catanduva, SP, a adotar uma menina, linda criança, Teodora. Duas senadoras presentes, as combativas Fátima Cleide (que tem um filho gay assumido!) e Idely Salvati (mais bonita e calminha ao vivo que na tv). Também presente a dep. Cida Diogo, que ao me entregar o premio de DH, fez comovente discurso.

Foi minha oportunidade de me redimir pela dúvida que tive, quando foi escolhida para ser a Presidente da Frente Parlamentar pro-GLBT, já que na época não tinha currículo associado a nossa luta. Nesses meses que ocupou o cargo demonstrou grande combatividade, melhorou 100% seu discurso homófilo, enfim, simpatizante importantíssima. Ao agradecer o premio, disse que ela era uma mulher linda em todos os sentidos, e que repudiávamos as agressões do infeliz Clodovil.

No sábado, a Feira da Diversidade, nos maravilhosos jardins do palacete do Barão e Baronesa de Nova Friburgo (Palácio e Museu do Catete), sob um sol lindo (apesar da previsão de frente fria!), num palco revezaram-se músicos, drags, desfiles, e as 20hs, filmes incríveis.

A parada do domingo foi A GLÓRIA! (como diziam as bibas nos anos 80). Bota glória nisto. Quase 20 trios elétricos enormes e decoradissimos, Copacabana totalmente ocupada pela multidão. No meu achômetro, chegou sim a mais de 1 milhão de participantes como disse o jornal da manhã da globo hoje. Novamente, a presença das duas senadoras, a pres. da frente glbt, o histórico dep.Minc, Mamberti, divesos secretários de governo, inclusive o Marcelo Garcia, Sec.Municipal de Ação Social, que beijou Claudio na boca para delirio da multidão. Antes da saída, gritei no altofalante "O Rio é gay! Copacabana é Gay"... e a galera aos gritos! 6 mil banners MARAVILHOSOS com a bandeira do arcorisis ocuparam as principais ruas do rio , um arrazo! nos trios, milhares de bandeiras com nossas cores. o discurso  do governador Sergio Cabral  foi otimo, falou homossexual varias vezes, insistiu que no seu estado não há lugar para discriminação.

Parabéns e muito obrigado ao Cláudio Nascimentos, Arco Íris, Dellas e demais pessoas e ongs que colaboraram para realizar evento tão importante e bonito. Vocês são nossos heróis. E que os frutos de todo este trabalho e gastos sejam muitos e perenes. Alias,  a lista dos colaboradores da parada é impressionante, o que mostra o know how dos organizadores na captação de recursos.

Ângela Roro pisou na bola, que saco!

Na entrega dos prêmios de Direitos Humanos do Grupo Arco íris no Palácio do Catete, esqueci-me de relatar o que considerei a pior baixaria desta maravilhosa festa. Ângela Roro tratada como a grande estrela da noite entrou fazendo apologia da água pura que bebia e não mais uísque que tanto exibia durante os shows de antigamente. Cantou seus maiores sucessos, muito aplaudida. Contou ter sido presa e apanhado cinco vezes pelo fato de ser lésbica, inclusive tendo um delegado enfiado o coldre de uma arma em um corte recém aberto. Honestamente, não há registro algum nos arquivos do GGB destas prisões lesbofóbicas, pois se tivessem sido divulgadas, seriamos os primeiros a nos solidarizar com ela e exigir investigação dos agressores. Não registrou queixa?
Há sim, matérias publicadas sobre os escândalos que La Rorô fez em teatro no RJ, bêbada, interrompendo show da Zizi Possi aos gritos "essa mulher já foi minha!"

Durante o show, por várias vezes comentou, em tom de pilhéria,  que tinha recebido seu cachê em cheque, indagando se podia confiar que o cheque do Arco Íris não era borrachudo, se tinha fundo mesmo. Que pena que a mais assumida vip lésbica brasileira não tenha a generosidade e compromisso político de presentear os/as militantes gltb com um show de graça, e que se preocupasse tanto que o cheque era fosse realmente bom. Aliás, quanto foi seu cachê?

Fez um discurso meio non-sense dizendo mais ou menos  "não tenho orgulho de ser nada, nem lésbica, só tenho orgulho disto - mostrando sua sacola estampada com a bandeira do Brasil. Não o Brasil dos políticos ladrões, mas o Brasil que tenho no meu peito..." Ninguém entendeu uma lésbica assumida dizer não ter orgulho na véspera do dia do orgulho glbt.

Ao reclamar que seu tecladista estava distraído conversando com uma transgênero,  na ribalta, disse: "chega de ficar falando com essa traveca!", completando logo em seguida: "é mulher mesmo ou mulher com defeito de fabricação?!" No final do show, devido ao atrazo de seu início, enquanto esperávamos a chegada de todos os homenageados, Rorô ficou reclamando do horário estourado, e cantarolou as últimas músicas apenas pela metade, saindo do palco abruptamente, sem atender aos aplausos que pediam um bis. Sequer voltou para agradecer ao público.

Uma importante parlamentar que estava a meu lado concordou comigo: "Apesar das belas músicas, Rorô foi uma decepção como pessoa humana e lésbica." Uma pena!

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia