O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Homem com H maiúsculo

ALEX FERRAZ, Tribuna da Bahia, 8/09/2007

   Nascido Luiz Roberto de Barros Mott, em São Paulo, capital, e renascido na Bahia de Todos os Santos, como Luiz Mott, o fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), merece todos os elogios e homenagens nesta parada gay de amanhã. Sei que o tema geral do evento é “Homofobia é Igual a Racismo”, o que é fundamentado, mas gostaria de aproveitar esta oportunidade para reverenciar esta figura que dedicou o melhor de sua existência a lutar pelos direitos civis das minorias sexuais (gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros etc.), que, se olhadas pelo rigor intelectual do sexólogo Albert Kinsey, são a maioria da população. Poderíamos citar aqui que Mott teve formação religiosa em colégio dominicano de Juiz de Fora, formou-se em Ciências Sociais pela USP, fez mestrado em Etnologia na Sorbonne (França) e é doutor em Antropologia pela Unicamp, mas preferimos enaltecer sua formação na defesa da vida humana, em toda a dimensão universal que isso tem. Mott é referência em militância em favor dos Direitos Humanos em centros acadêmicos de todo o Brasil e do mundo. Sua obra (mais de 10 títulos), é referência em universidades do planeta afora. Não por acaso, passa o ano inteiro dando palestras na América e Europa. Poderia ter tido uma vida fácil, sendo o pai-de-família bem comportado que todos esperavam dele (é pai de duas filhas), mas preferiu enfrentar a família, a religião, o governo e o ódio dos enrustidos e, contra a maré, enfrentar o mundo pelo direito de ser o que é: um homem com H maiúsculo.

Contra a maré (I)

   Luiz Mott, ao contrário de dirigentes de boa parte de ONGs, nunca precisou da organização que presidia. Professor de valor reconhecido por alunos e por seus pares, com mestrado e doutorado, tinha uma vida totalmente equilibrada financeiramente. Mas, em vez de seguir uma vidinha bem comportada, preferiu atirar-se à luta, uma característica dos adeptos do homoerotismo, especialistas em guerras, pois começam tendo que lutar por seu direito à vida dentro das famílias e depois se especializam a lutar contra a homofobia do mundo.

Contra a maré (II)

   Como ressalta o professor Ricardo Líper, da Ufba, os valores mais elogiáveis da personalidade de Luiz Mott são a sua perseverança e a sua coragem. Ameaçado de morte, vítima de maledicência e inveja, nunca teve medo nem arrefeceu em sua luta pelos direitos das minorias (maiorias) sexuais e o Brasil deve a ele e a todos que junto com ele lutaram e lutam no GGB, boa parte da abertura da mente brasileira para o assunto do homoerotismo.

Contra a maré (III)

   Neste domingo de parada gay em Salvador, quero fazer a Mott minha simples homenagem ao seu valor como Homem, no dia de amanhã e sempre, em meu nome, de Líper, de Tony Pacheco, de Marcelo Cerqueira e tantos outros que lutam a boa luta. Você, Mott, é um digno sucessor de Alexandre da Macedônia e de Júlio César, os maiores generais da história militar do Ocidente, ambos de sua linhagem, que só conhece a coragem.

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia