O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Discurso de Luiz Mott no Palácio das Artes

Comenda da Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura
Mott agradece presidente Lula, ministro Gilberto Gil, Secretario Juca Ferreira em Minas Gerais
DA ASSESSORIA DO GRUPO

 



Luiz Mott, ativista gay dos mais brilhantes do Brasil. Comendador da Ordem do Rio Branco e do Mérito Cultural faz discurso para o presidente Lula e ministro Gilberto Gil.

DISCURSO DE LUIZ MOTT EM NOME DOS 43  AGRACIADOS COM A COMENDA DA ORDEM DO MÉRITO CULTURAL
BH, PALACIO DAS ARTES, 7-11-2007

Saúdo na figura do Presidente Lula, do Ministro Gilberto Gil e do Secretário Executivo Juca Ferreira  a todas as autoridades presentes.
 
Prezadas amigas e amigos

Instituído em 1995, esta é a 13ª edição do prêmio da Ordem do Mérito Cultural, já tendo agraciado um total de 401 personalidades e instituições. Sua celebração se insere nas comemorações do Dia da Cultura, 5 de novembro, instituído em lembrança do natalício do Conselheiro Rui Barbosa, jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador, reputado como o brasileiro que mais uso fez do vocabulário português, e com certeza, o baiano que mais nomes de ruas e estátuas possui por esse Brasil afora.

Faço parte dos 43 bem-aventurados eleitos para hoje receber a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, e certamente fui privilegiado para fazer o discurso de 5 minutos em nome dos demais agraciados, devido à minha condição de antropólogo, já que a Antropologia é por excelência o ramo do conhecimento científico que tem como principal objeto de estudo, a cultura e a diversidade cultural. E este é, exatamente, o escopo deste prêmio: "tornar público o empenho de cidadãos e cidadãs que, de maneira significativa, destacaram-se na prestação de serviços à Cultura Brasileira".

A comenda que hoje recebemos é a herdeira contemporânea da mesma medalha da Ordem de São Tiago da Espada, instituída na Idade Média para premiar os defensores do túmulo de Santiago de Compostela. O célebre Caminho de Santiago, tema do livro que garantiu a Paulo Coelho a Comenda da Légion  d´Honneur, certamente uma das mais disputadas condecorações  mundiais, instituída por Napoleão em 1804, e que tem entre seus grands officiers, nosso querido Ministro Gilberto Gil,  e como commendeurs et chevaliers, nossos conterrâneos Gilberto Freyre, Turibio Santos,  a historiadora Katia Mattoso e Jorge Amado.

Logo após a Independência do Brasil, D. Pedro I nacionalizou as principais ordens honoríficas portuguesas então em vigor. Destarte, vigoraram a Imperial Ordem de Avis, a Imperial Ordem de Cristo e a nossa avoenga, a  Imperial Ordem de Santiago da Espada. Já sob o governo de D.Pedro II, retirou-se de tais comendas o caráter religioso, tornando-as prêmios honoríficos. Tais medalhas valiam ouro e eram disputadíssimas pelos nossos antepassados, tanto que nos 57 anos do Segundo Reinado,  D. Pedro II condecorou mais de 25 mil pessoas! 
Atualmente vigoram no Brasil seis Comendas  Nacionais, a saber:
1.      Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, re-criada pelo Presidente Getúlio Vargas em 1932, tendo premiado, como destaques, duas figuras antagônicas: a Rainha Elizabeth e Che Guevara
2.      Ordem Nacional do Mérito, instituída pelo Presidente Dutra em 1946
3.      Ordem do Rio Branco, criada pelo Presidente João Goulart em 1963
4.      Ordem do Congresso Nacional, instituída pelo Congresso em 1970
5.      Ordem Nacional do Mérito Científico, criada em 1993 pelo Presidente Itamar Franco
6.      Ordem do Mérito Cultural, a que hoje aqui celebramos, instituída pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso em 1995 e que nesses treze condecorou 401 grandes vultos de nosso complexo e multicolorido universo cultural: as mulheres representaram aproximadamente 25% dos agraciados; os índios, negros e mestiços, 20%.

Para visualizarmos a riqueza e diversidade de nossos ícones elevados ao panteão do Mérito Cultural, lembrarei apenas o nome de um agraciado para cada letra do alfabeto, cujos sobrenomes confirmam nossa variegada composição multirracial, com descendentes de praticamente todas as etnias e culturas que formam o povo brasileiro. Eis pequenina amostra desta constelação de heróis da diversidade cultural brasileira: Ariano Suassuna, Bibi Ferreira, Cora Coralina, Dorival Caymmi, Fernanda Montenegro, Gianfrancesco Guarnieri, Haroldo de Campos, Jorge Amado, Lúcio Costa, Lygia Fagundes Telles,  Mãe Olga do Alaketu, Milton Santos , Nélida Piñon, Orlando Villas-Bôas, Rachel de Queiroz, Pelé , Rita Lee, Ruth de Souza , Santos Dumont, Waly Salomão, Zezé Mota.
Persiste esta mesma diversidade na atual lista de agraciados nesta 13ª Celebração da Ordem do  Mérito Cultural.

Dos 43 condecorados, 24 são personalidades, 7 instituições
14 são mulheres (1/3 dos premiados), número crescente se comparado com a média anterior.
 5 dos homenageados nasceram no exterior, alguns naturalizados brasileiros
14 são afro-índio-descendentes, (1/3 dos agraciados), constelação também crescente.
Quanto às categorias ou setores culturais, predomina a área MUSICAL, com 12 premiados entre personalidades e instituições. Na área de TEATRO e TV foram outorgadas 6 medalhas; 4 no setor de  CULTURA ACADÊMICA; e 3 prêmios para cada uma destas áreas : CINEMA,  LITERATURA, PINTURA, ARQUITETURA. Constam 2 agraciados entre  LIDERANÇAS INDÍGENAS e  1 premiado nas áreas de FOTOGRAFIA, DANÇA, MODA, e  ESPORTES.

Em nome de todos os agraciados só me resta agradecer cordialmente ao Presidente Lula, ao Ministro Gilberto Gil, ao Secretario Executivo Juca Ferreira, pelo reconhecimento oficial e solene de nosso empenho de cidadãos e cidadãs na construção da Cultura Brasileira. Representamos todas as cores, todos os sexos, todas as orientações sexuais: permitam-me aplaudir a inclusão de alguns gays assumidos entre os homenageados, decisão coerente com o compromisso do atual Governo em construir um Brasil sem Homofobia, onde, se torne realidade o vaticínio do grande Fernando Pessoa: "o amor que é essencial, o sexo, um acidente; pode ser igual, pode ser diferente"! 

Representamos as mais variegadas áreas culturais, do popular ao erudito, das sapatilhas às chuteiras, da tradição tribal aos morros da selva de pedras, das belas artes ao folclore, da academia à arte circense. Este é o retrato multicolorido do nosso Brasil. Estejam certos, Senhor Presidente, Ministros e povo brasileiro:  continuaremos ativos, nos comprometemos  a produzir mais,  e ainda melhor, em nossas respectivas áreas,  pois a cultura  é a própria origem e perpetuação de nossa humanidade. Nosso mérito continuará sendo incrementar com redobrado ardor, a cultura brasileira! E, em consonância com o ideal humanista de Rousseau e do nosso Presidente Lula e do Ministro Gilberto Gil, persistiremos na procura do bem comum, na busca da liberdade e na universalidade das ações culturais, entendidas como o reencontro do Brasil consigo mesmo e com seu povo!!!


Confira algumas fotos do evento

(Clique para ampliar)

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia