O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

O bicho tá pegando

Travesti é encontrado morto em depósito de lixo em Stella Maris

Editoria local Salvador, Ba, 02/05/2010 - 12h30


Tiago Carvalho, assassinado em Salvador.

 

Deu no Jornal A Tarde de 1 de maio que um travesti foi encontrado morto na manhã deste sábado, 1º, em um depósito de lixo em Stella Maris, próximo ao motel Sky. De acordo com os colegas, Thiago de Jesus Carvalho, 21, conhecido como Mônica, era garoto de programa e fazia ponto na Avenida Dorival Caymmi. Eles afirmam que, por volta de 5h deste sábado, um Fiat Uno prata parou e Thiago entrou no veículo. O corpo dele foi encontrado com marcas de tiros por volta de 8h.

Ainda de acordo com os colegas da vítima, o rapaz havia sido ameaçado de morte através do site de relacionamento Orkut por um homem que supostamente já havia matado outro travesti, de prenome Italo, e que era conhecido como Iara. (Samuel Lima do A Tarde).

 

 

 

 

Tiago se dizia tímido em seu perfil no Orkut

SALVADOR, 2/05/2010 – 23H37 Era dessa maneira que Tiago Carvalho se apresentava no Orkut. “Sou Tiago Carvalho, tenho muitos amigos, sou um pouco tímido mais alegre, gosto muito de sair, conhecer lugares e pessoas novas”. Ele não tinha inimigos públicos, pois sempre era visto nos ambientes acompanhados de outros homossexuais e transformistas.

Apesar de saber da morte dele o seu perfil continua ativo no Orkut e vários amigos postaram depoimentos de pesar e Adeus ao amigo tímido que gostava de conhecer pessoas e lugares. “Estou completamente sem palavras. Quando fiquei sabendo, não tive reação. Ainda não acredito amigo. Sinto muito por não estar ai perto... Vá com Deus, você estará sempre vivo em nossos corações, saudades eternas amigo”, postou Lohana Hernandez.  Alguns amigos destacaram em seu perfil a expressão Luto total por Tiago. “Nem sei o que dizer isso me pegou de surpresa, mas tenho você pra sempre em meu coração te amo prima demais, luto eterno”, deixou postado em seu perfil a colega de pré nome Carol.

Os diversos depoimentos postados no perfil da vitima nos leva a conclusão de que ele era uma pessoa do bem. Não temos ainda a certeza do que levou ao assassinato, mas esperamos logo que se descubra. A coordenadora da Associação de Travestis de Salvador, Milena Passos disse ter visto ele travestido na Orla de Salvador, onde outras colegas fazem ponto à espera de clientes. “Eu vi ele essa semana na Orla e dei alguns preservativos”, disse Milena que também faz abordagem de prevenção junto às colegas.

 

Morte da travesti Yara esse ano pode ter alguma relação com morte de Tiago

 

Foto: Yara - http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15498817499751639844

A morte do travesti ítalo, conhecido como Yara em janeiro deste ano pode ter algum tipo de relação com o assassinato da colega travesti que o usava o codinome de Mônica, assassinada e corpo desovado cerca de um lixão em Stella Maris.

Tiago e Ítalo eram amigos e depois da morte do colega ele postou diversas fotos dela em seu perfil no Orkut, com dizeres de saudades, pesar pelo fim trágico do colega. Em um álbum de fotos existe a expressão “você vai fazer muita falta”, escrito colo legenda das fotos da colega. O colega Tiago fez uma galeria de fotos somente para o colega assassinado com a expressão “Yara Fanuchy-LUTO TOTAL-Saudades.  (7 fotos) “ o que comprova a relação de amizade entre ambos.

O Grupo Gay da Bahia (GGB) acredita que os dois crimes tenham algum tipo de relação e a polícia deve trabalhar com essa finalidade. O corpo de Yara foi desovado em um matagal no Centro Industrial de Aratu (CIA) e Tiago foi desovado em Stella Maris. Ao que parece a conduta criminosa dos autores são parecidas.

Travesti executada em Tancredo Neves


SALVADOR, 2/05/2010 – O Grupo Gay da Bahia (GGB) recebeu informação denúncia de que uma travesti de prenome Kelly, 18 ou 19 anos, moradora no bairro de Tancredo Neves, foi assassinada nessa última quinta-feira por homens que comandam o comércio de entorpecentes na mesma comunidade onde residia a vitima, ela vendia acarajé no Farol da Barra ajudando uma baiana de acarajé.  

De acordo com a denúncia ela passava por uma comunidade, cerca da Babilônia, naquele bairro e foi abordada por homens armados, quais perguntaram a ela o que fazia ali. Os homens ordenaram que ela corresse e logo após disparam fogo contra ela e alvejada nas costas morreu naquele local. Ao que parece por pura homofobia e divertimento. A prova de que a vida humana nessas comunidades não vale nada. Dai como era conhecida, era uma pessoa simples, inclusive de pouca formação básica. Populares relatam que ouviram os tiros e a ordem de "corre viado, corre viado" ditas pelos assassinos.

O GGB entrou em contato por duas vezes com a 11º Delegacia de Polícia responsável pela área e não obteve informações sobre o acontecimento envolvendo o homossexual. Devido à troca de equipe a orientação foi voltar a chamar na segunda-feira, primeiro dia útil. Nessa mesma comunidade o pai de santo santinho, travesti foi assassinado este ano, sua casa foi invadida por líderes do trafico na área e executado no banheiro do primeiro andar do terreiro.

Até o momento, mesmo sabendo quem foram os assassinos, não foram presos entregues a justiça. E aquela velha expressão, se poder não morra. (Marcelo Cerqueira)

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia