O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Reconhecimento

GGB divulga a 20º edição do Oscar Gay  2009/2010 em Salvador
Editoria local Salvador, Ba, 21/04/2010 - 19hs20

Maurício de Sousa cartunista, por criar personagem gay "Caio" na revista Tina (Mônica).

Rei Roberto Carlos, favor da parceria civil.

Procuradora  Geral da
República Deborah Duprat, pela sua defesa da união estável homoafetiva e mudança de nome das transexuais;

 

Na 20ª edição do Oscar Gay, o Grupo Gay da Bahia dá o Troféu Triângulo Rosa
aos cantores Roberto Carlos e Wando, ao cartunista Maurício de Sousa, ao
jornalista Arnaldo Jabor, o Jornal O Dia (RJ), ao Banco do Brasil e
Ministério Público de SP e a dezenas de juízes, defensores públicos e
parlamentares que defenderam os direitos dos homossexuais. Aos considerados
inimigos dos homossexuais é dado o troféu  Pau de Sebo,  liderando a lista o
Tribunal de Justiça de São Paulo, o Arcebispo de João Pessoa e o Pastor
Silas Malafaia, o Presidente do Palmeiras Luiz Belluzzo e a Escola de Samba Gaviões da Fiel. São Paulo é o estado mais "simpatizante", com 9 destaques positivos, seguido do Rio de Janeiro, com 5. O objetivo do Oscar Gay é estimular as autoridades e vips a defenderem com coragem a cidadania plena dos homossexuais e inibir a intolerância homofóbica.

 Como acontece todos os anos, após o Oscar de Hollywood, o Grupo Gay da Bahia, entidade de utilidade pública municipal de Salvador, divulga, pelo 20º ano consecutivo, o OSCAR GAY, premiando  com o Troféu Triângulo Rosa as personalidades e instituições que em 2009 deram  maior  apoio aos direitos humanos dos homossexuais,  outorgando o Troféu Pau de Sebo, aos inimigos dos gays,  lésbicas e transgêneros.

O Troféu Triângulo Rosa relembra o mesmo distintivo utilizado pelos nazistas nos campos de concentração para identificar  os prisioneiros homossexuais,  mais de 300 mil gays foram presos por Hitler. Hoje o Triângulo Rosa tornou-se o símbolo internacional do orgulho gay.
Quanto ao Troféu Pau de Sebo, explica Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia: "Aproveitamos uma tradição irreverente  do folclore brasileiro para mostrar o ridículo dos inimigos dos gays e lésbicas: por mais que queiram destruir o movimento de libertação homossexual, nunca chegam a seu objetivo, caindo  e se lambuzando no pau de sebo da vergonha e ignorância. Mesmo que esperneiem, aumenta a   cada ano o número dos gays
assumidos e o apoio dos simpatizantes, além das garantias legais a favor de
nossa  cidadania."

Neste Oscar Gay 2009/2010, destacaram-se positivamente os cantores Roberto Carlos e  Wando, o cartunista Maurício de Sousa, o jornalista Arnaldo Jabor, o Jornal O Dia, o Banco do Brasil e o Ministério Público de SP. Quanto aos inimigos dos homossexuais, merecedores do Pau de Sebo,  lidera a lista do Troféu Pau de Sebo o Tribunal de Justiça de São Paulo, o Arcebispo de João Pessoa e o Pastor Silas Malafaia, o Presidente do
Palmeiras Luiz Belluzzo e a Escola de Samba Gaviões da Fiel.

Segundo o Presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, "neste ano, como foram tantas as conquistas do movimento gay que tivemos de reunir os premiados amigos por categorias, por exemplo, todos os juízes e defensores públicos que reconheceram a união estável dos gays e lésbicas, ou as diversas câmaras municipais que aprovaram leis em favor da cidadania homossexual. Felizmente o número de apoiadores é três vezes maior que nossos
inimigos. São Paulo é o estado a receber o maior número de Troféus Triangulo
Rosa (9), seguido do Rio de Janeiro, com 5 destaques".


20º Oscar Gay  2009-2010
TROFÉU TRIANGULO ROSA PARA OS AMIGOS DOS GAYS


1. ARTISTAS: Cantor Roberto Carlos, por declarar-se favorável ao
casamento gay: "Todo mundo tem direito à felicidade, desde que não interfira
na dos outros. Sendo assim, não há problema"; Cantor Wando, por declarar-se
a favor do casamento e adoção homossexual, e pela música homoafetiva
"Emoções"; Cantor Jeff Moraes, gospel carioca da Igreja Cristã
Contemporânea, pela sua defesa dos direitos humanos dos homossexuais;
Cineasta Aluízio Abranches, autor do filme "Do começo ao fim", pela maneira
delicada e positiva como tratou o amor homossexual; Padre cantor Fábio de
Melo, da TV Canção Nova, por aconselhar esperança a um jovem gay que queria
se matar e pela denúncia  ao "moralismo cego, que nos impede de ver o
outro"; Programa Troca de Famílias, (TV-Record),  por exibir uma família que
aceita com naturalidade um filho gay adolescente; Grêmio Recreativo
ArcoÍris, (SP), por ser a primeira escola de samba gay a desfilar na
avenida; Escola de Samba Imperatriz do Forte, (Vitória, Es), por autorizar
travesti ser porta bandeira.

2. MIDIA: Maurício de Sousa, cartunista, por criar personagem gay
"Caio" na revista Tina (Mônica); Escritor paulista Antonio Prata, pelo
artigo criticando os blogs e sites evangélicos radicais ofensivos à
dignidade dos homossexuais; Jornalista Mahomed Saigg, do jornal O Dia (RJ),
pela matéria sobre a influência da homofobia no abandono escolar de jovens
LGBT; Arnaldo Jabor, pelo artigo crítico ao governador Roberto Requião
(PMDB/PR) quando ridicularizou os homossexuais; Jornal O Dia, (RJ), pelos
artigos de opinião favoráveis aos direitos humanos dos homossexuais; Folha
de São Paulo, pelo editorial "Uma questão de justiça", em defesa da
cidadania LGBT;  Sony Entertainment Television e Universal Channel, pelos
filmes e matérias simpáticas à homossexualidade na TV a cabo.

3. GOVERNO FEDERAL: Ministério da Educação e Cultura (MEC), por permitir que
o contrato de união estável entre pessoas do mesmo sexo sirva de comprovação
de renda familiar para participação no PROUNI; Procuradora  Geral da
República Deborah Duprat, pela sua defesa da união estável homoafetiva e
mudança de nome das transexuais; Banco do Brasil, (Piauí), por emitir cartão
de conta corrente e poupança com nome social de travestis e transexuais.

4. GOVERNO ESTADUAL: Governador José Serra (PSDB/SP), pela criação da
Coordenadoria de Políticas para a Diversidade Sexual, Comitê
Intersecretarial de Defesa da Diversidade Sexual e instalação do Ambulatório
de Saúde para travestis e transexuais; Governador José Targino (PMDB/PB),
pela sanção ao decreto de criação dos cargos de Delegados Titular e Chefe de
Cartório para a Delegacia Especializada em Crimes Homofóbicos; Governador
Alcides Rodrigues Filho (PP/GO), por oficializar a Dia Estadual de Combate à
Homofobia; Governador Eduardo Campos (PSB/PE), pela criação da Coordenadoria
LGBT e oficializar a concessão de  pensão ao companheiro de funcionário
homossexual; Secretaria de Relações Institucionais da Bahia, pela inclusão
de representante do movimento LGBT no Conselho Estadual de Juventude.

5. GOVERNO MUNICIPAL: Prefeito e Câmara de Vereadores de Joinville pela
oficialização do Dia de Combate à Homofobia; Prefeito de Maricá (RJ) e
Colégio Municipal Joana Benedita Rangel, pela realização de oficinas sobre a
diversidade sexual; Prefeito de Penedo, (AL) Alexandre de Melo Toledo, pela
criação da Coordenadoria Municipal da Diversidade Sexual Social;

6. DEPUTADOS: Deputado Federal Paulo Rubem (PDT/PE), pelo Projeto de
Lei propondo a alteração do artigo 1717 do Código Civil, para contemplar as
uniões estáveis entre pessoas do mesmo sexo; Deputada Estadual Flora Izabel
(PT/PI), pelo projeto de lei que garante a travestis e transexuais a
identificação  pelo nome social em documentos.

7. VEREADORES: Vereadora Sandra Marrocos (PSB/PB), pela criação da
Frente Parlamentar Contra Crimes Homofóbicos; Vereadora Marta Rodrigues
(PT/Ba), pela apresentação de  projetos de criação do Centro de Referência
LGBT de Salvador; Vereador Kiko de Barra do Garças (PT/MT) pelo projeto de
lei que institui  o Dia Municipal de Combate a Homofobia; Vereadores Marcelo
Biriba (PTdoB/RJ) e Eduardo Costa (PRB/RJ) da Câmara Municipal de Mesquita,
(RJ), pela instituição do Dia de Combate à Homofobia; Vereadora Fátima Rosa
(PT/ Ribeirão Preto/SP),  pela aprovação da lei que institui a Semana do
Orgulho GLBT.

8. ACADEMIA: Universidade de São Paulo (USP), pela criação do Programa
de Estudos da Diversidade (Homo)Sexual (PEDHS); Conselho de Moradia
Universitária da Universidade Federal de MG, por expulsar aluno homofóbico
que agrediu residente gay.

9. JUSTIÇA: Tribunal de Justiça de Mato Grosso e juíza Edleuza
Zorguetti Monteiro da Silva, por conceder retificação de registro civil a
transexual; Tribunal da Justiça Federal de Goiás, por autorizar a um gay
americano o direito de permanecer no Brasil com seu parceiro brasileiro;
Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, por conceder registro civil de
adoção e paternidade a casal gay da cidade de Viamão e juiz Sérgio Maia,
pela autorização da adoção de uma criança por viúvo gay após a morte do
parceiro <http://somosglbt.blogspot.com/2009/01/adoo-indita-por-casal-gay-aps-morte-d
e.html> ; Tribunal Regional Federal da 3ª região (SP/MS), por conceder
pensão a companheiro de servidor público falecido; 1ª Vara Cível de Belo
Horizonte (MG),  juiz Ronaldo Claret de Moraes, por reconhecer a existência
da relação homoafetiva entre duas lésbicas;  5ª Vara de Fazenda Pública
(SP), juiz Marcos de Lima Porta pela condenação do  Estado a indenizar um
gay agredido por grupo de skinheads; Juizado da Infância e Juventude de
Goiânia, juíz Maurício Porfírio, por conceder a adoção de criança por casal
de lésbicas;  Juiz da Vara de Registro Civil de Salvador, (BA) Nelson
Cordeiro, pela sentença  favorável à mudança de nome da vereadora transexual
Leocrete do Brasil; Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará, juiz
Cláudio Rendeiro, por garantir o direito a visitas íntimas à detentos
homossexuais.

10. MINISTIÉRIO PUBLICO: Ministério Público Federal de São Paulo,
Procurador Jefferson A. Dias, pela ação civil contra Plano de Saúde Omint
por discriminar parceiro homossexual; Ministério Público Federal do Piauí,
por ajuizar ação permitindo a parceiros de união estável o direito de
incluir seus parceiros como dependentes na declaração do Imposto de Renda;
Defensoria Pública de Bauru (SP) defensora Márcia Rossi Coraini e Ministério
Público de SP,  juíza Rossana Teresa Curioni, por autorizarem  a transexual
o direito de mudança de nome no registro civil  sem necessidade da cirurgia
de transgenitalização; Defensoria Pública de Mato Grosso, defensora
Danielle Cristina Doriléo, pela do concessão do direito de retificação de
registro civil de uma transexual; Procuradoria Geral da República, por
solicitar ao Supremo Tribunal Federal convocação de audiência pública para o
reconhecimento da união homoafetiva.

TROFÉU PAU DE SEBO PARA OS INIMIGOS DOS GAYS

1. Tribunal de Justiça de São Paulo, Oitava Câmara de Direito Privado,
por não reconhecer união estável de dois homossexuais que viveram 20 anos
juntos.

2. Arcebispo de João Pessoa, D. Aldo de Cillo Pagotto, por proibir ao
padre Luiz Couto, deputado federal (PT/PB), exercer o sacerdócio devido a
suas declarações a favor do uso da camisinha e contra discriminação aos
homossexuais; Senador Magno Malta, evangélico, pela campanha contra a
criminalização da homofobia, acusando "a criação de uma ditadura e império
homossexual no Brasil"; Pastor Silas Malafaia, da Assembléia de Deus, por
defender que a homossexualidade é "abominação, paixão infame, perversão
moral e rebelião consciente contra o que Deus estabeleceu na criação";
Igreja Evangélica de Campo Grande, (MS), por defender programa de
recuperação de homossexuais; Padre e deputado federal José Linhares (PPCE),
por defender que casais homossexuais não tenham direitos iguais aos
heterossexuais.

3. Instituto de Previdência e Assistência (IPAJM), do Governo do
Espírito Santo, por negar pensão à viúva de funcionária lésbica.
4. Ministério Público Eleitoral/Promotoria de Alfenas, (MG), pela
abertura de processo  contra Movimento Gay local, sob acusação de fazer
campanha em favor da eleição de candidatos gays.

5. Presidente do Palmeiras, Economista Luiz Gonzaga Belluzzo, por ter
declarado em discurso perante a torcida organizada: "Vamos matar os bambi!"
6. Dublador e pastor Marco Ribeiro, por se recusar a dublar o filme
"Milk"  sobre o líder gay Harvey Milk

7. Empresa de manutenção da Assembléia Legislativa de Pernambuco e PM;
Presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, MS, Paulo Siufi,  pela
proibição do uso do banheiro feminino por travestis e transexuais.

8. Apresentador da MTV Bento Ribeiro, por considerar  "humilhação" a
indicação do Rio de Janeiro como melhor destino gay do mundo.
9. Escola de Samba Gaviões da Fiel, por expulsar um grupo de gays por
dançarem de forma "afeminada".

10. Serviços de Saúde Omint Ltda, por recusar incluir parceiro
homossexual no plano de saúde

Para maiores informações: (71) 3328.3782 - 9128.9993 - 9989.4748

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia