O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Peritos do IC incluíram a nova hipótese em função do cenário em que o corpo foi encontrado

Recife, PE, Diário de Pernambuco, 20-01-2011 - SSA 21-01-2011

Foto divulgação

Ferdinand Azevedo, que estava no Brasil desde 1975, também era pesquisador e professor da Unicap


 

O padre jesuíta Ferdinando Azevedo, 72, pode ter morrido por acidente. Indícios apontam para uma nova hipótese, mudando o rumo das investigações, que sinalizava a tese de suicídio como a principal. A perícia do Instituto de Criminalística (IC) suspeita que o pesquisador da Universidade Católica de Pernambuco, encontrado morto na última segunda-feira, em um apartamento da Congregação Jesuíta no Janga, em Paulista, possa ter morrido durante uma sessão de autoflagelação. Ontem, o delegado Paulo Berenguer assumiu o caso.

A tese começou a ser citada durante reunião ontem. As pistas estavam no cenário em que o corpo foi encontrado. Uma corda amarrada à barriga e ao braço, uma corrente no pescoço e o corpo despido, o que causou mais surpresa, já que o padre Ferdinando era conhecido pela discrição e pudor até mesmo entre os outros jesuítas. A hipótese de suicídio não foi aceita pelo reitor da Unicap, padre Pedro Rubens, nem por ex-alunos e amigos de trabalho. A opção de latrocínio, roubo seguido de morte, está praticamente descartada pela polícia, pois não foi levado nenhum pertence do religioso, incluindo R$ 600, nem havia sinais de arrombamento ou luta corporal.

De acordo com o perito do IC que está à frente do caso, Severino Arruda, o avançado estado de decomposição, já que o padre deve ter morrido na última sexta-feira, não permitiu determinar nem mesmo se havia lesões internas em seu corpo. O sinal incontestável era o espaço entre as vértebras do pescoço, em função da corrente usada. ´Isso abre o leque de opções a serem investigadas. A autoflagelação não pode ser descartada como uma opção forte. A corda era usada por ele na celebração de missas. Sua mão estava presa e ele estava despido, como acontece nesses rituais`, disse.

Os manuscritos em francês, achados dentro de uma agenda na sala do apartamento, onde o padre fazia um retiro, já foram traduzidos pela perícia. E se confirmou que eram versículos bíblicos. ´O texto citava uma vida nos céus`, disse Arruda. (Raphael Guerra) [i]

 

Padre é encontrado morto em apartamento no Janga em Reife

Recife, PE, JOrnal do Comércio Online - 18.01.2011, às 00h52

O padre norte-americano Ferdinand Azevedo, de 72 anos, foi encontrado morto, no início da noite dessa segunda-feira (17), em um apartamento de repouso de jesuítas, na beira-mar do Janga, em Paulista. De acordo com informações extra-oficiais, o sacerdote foi encontrado despido e de joelhos, com as mãos amarradas à cintura. Ele também estava com uma corrente usada em redes ao redor do pescoço. O corpo não tinha sinais de ferimentos e já estava em estado avançado de decomposição, o que indica que a morte ocorreu há mais de dois dias. 

O sacerdote, integrante da congregação Companhia de Jesus, realizava retiro espiritual de dez dias no apartamento, como costumava fazer todos os anos. Há dois dias, religiosos da congregação tentavam se comunicar com o padre. Como não tiveram retorno, resolveram ir até o apartamento e encontraram o corpo. 

Ferdinand Azevedo, que estava no Brasil desde 1975, também era pesquisador e professor do Mestrado em Ciências da Religião da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). À pedido da Unicap, os policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não repassaram detalhes sobre o caso, 
mas não descartaram a hipótese de homicídio, embora também afirmem existir indícios de suicídio. É provável que o sacerdote tenha amarrado as mãos para não conseguir se livrar da corrente no momento da asfixia. 

A Unicap divulgou nota lamentando o ocorrido. "É com profundo pesar que a Universidade Católica de Pernambuco comunica o falecimento do Padre Ferdinand Azevedo, mais conhecido na comunidade acadêmica como Padre Ferdinando", traz a nota.

TRAJETÓRIA - Padre Ferdinando Azevedo era graduado em Filosofia pela Gonzaga University (1963), tinha mestrado em História pela Loyola University of Los Angeles (1968) e doutorado em História pela The Catholic University of América (1974). Além de professor de mestrado da Unicap, ele coordenava o Instituto de Pesquisa Padre Nogueira Machado, vinculado à Pró-reitoria Acadêmica da Universidade.

Em 1997, em reconhecimento à sua contribuição à educação, a Assembleia Legislativa de Pernambuco lhe concedeu o título de Cidadão Pernambucano em 1997.

Padre Ferdinando entrou na Companhia de Jesus e foi ordenado padre em 20 de junho de 1970. Em 2007, ele celebrou 50 anos de sacerdócio. (Colaboração de Amauri Ferreira para o site do GGB).

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia