O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Crime de homofobia
Professoras são mortas a tiros em São José dos Pinhais região metropolitana de Curitiba
Por Marcelo Vellinho foto de Anderson Tozato Parana 7/12/09

Policia retira corpos das duas professoras para o IML.

Duas professoras foram assassinadas a tiros quando assistiam tevê no quarto da casa onde moravam, na Rua São Salvador, Costeira, em São José dos Pinhais. O crime aconteceu durante a madrugada, porém, os corpos de Patrícia Esteves Gomes, 29 anos, e Sandra Maria de Moraes, 39, só foram encontrados no final da manhã de ontem. O motivo do duplo assassinato ainda é mistério, já que nada foi roubado da residência. A hipótese de crime passional não foi descartada.
Conforme foi apurado, o criminoso pulou o muro, atravessou o terreno e arrombou a porta da casa, que fica nos fundos. Entrou no quarto onde estavam as vítimas e as matou com pelo menos dois tiros em cada uma. Apesar do barulho causado pelo arrombamento e pelos disparos, nenhum vizinho disse ter escutado alguma coisa. “Não temos informações de quem é o assassino ou quantos participaram do crime”, lamentou o investigador Eliseu, da delegacia de São José dos Pinhais.

Crime passional

Conhecidos e parentes das vítimas contaram que Sandra e Patrícia moravam juntas, na casa onde morreram, há aproximadamente nove meses. Sandra dava aula para crianças da 1.ª à 4ª série, enquanto que Patrícia educava numa creche. Nada foi roubado da residência, o que deixa o crime ainda mais misterioso. “Elas eram professoras, não tinham problema com nada. E o bandido não se preocupou em mexer nos objetos da casa nem nos carros estacionados na garagem. Há fortes indícios de execução”, disse Eliseu.

Uma hipótese aventada no local é que o crime tenha motivação passional, já que as professoras estariam mantendo um relacionamento amoroso e uma delas se separou de um homem há pouco mais de um ano. Porém, a polícia prefere ainda não confirmar essa suspeita.

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia