O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

GGB PROTESTA NO HEMOBA CONTRA DISCRIMINAÇÃO SANGUE GAY
4ª feira, 30 agosto, 10hs

Salvador, Ba, 29/08 - O Grupo Gay da Bahia realiza protesto nesta 4ª feira, às 10hs, no HEMOBA, para denunciar o preconceito da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que através da resolução 153/2004 considera inabilitados para a doação de sangue "homens que tiveram relações sexuais com outros homens em um prazo de 12 meses antes da coleta.”

O juiz Márcio Braga Magalhães, da 2ª Vara Federal do Piauí, reconhecendo "o caráter discriminatório contido nesta resolução", concedeu uma liminar derrubando esta proibição aos homossexuais. Esta liminar foi cancelada dia 24/8 pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região de Brasília. A argumentação da ANVISA é que "evidências científicas comprovam que apenas testes laboratoriais não são suficientes para eliminação da possibilidade de transmissão de doenças infecciosas, sendo a entrevista necessária como um reforço". O procurador da República no Piauí disse que a decisão federal "não evolui na questão ao respeito da dignidade da pessoa humana, sendo esta norma da Anvisa absolutamente discriminatória."
Para o Prof. Luiz Mott, Fundador do GGB, e que desde 1996 protesta junto ao Ministério da Saúde contra esta resolução, “o política e cientificamente correto é perguntar e excluir doadores que tenham mantido relações de risco sem camisinha, com parceiros desconhecidos, pois o simples fato de ser homossexual ou manter relações homoeróticas não implica obrigatoriamente maior risco de infecção pelo HIV.” E completa: “a pergunta certa deve ser: você teve relações de risco? E não “você pertence a um grupo de risco?” Hoje a Aids atinge indistintamente mulheres, heterossexuais, idosos.
Segundo o Presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, "com este protesto o Grupo Gay da Bahia e o Centro Baiano Anti-Aids pretendem chamar a atenção do Ministério da Saúde para que seja revogada tal proibição pois ela reforça o preconceito e discriminação anti-homossexual. A cada dois dias um gay ou travesti é barbaramente assassinado no Brasil, vítima da homofobia. "
Nas listas da Internet há muitas denúncias de gays soronegativos e fora da janela imunológica que não puderam doar sangue para seus parentes e amigos, simplesmente porque disseram a verdade sobre sua orientação sexual. Como declarou a ex-diretora da Gerência Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Dra. Sylvia Olyntho, "a propagação da Aids, ao longo dos anos mostrou que não é a opção sexual de uma pessoa que a torna de risco para o HIV, mas sim seus hábitos de vida. Bem mais preocupante aos avaliadores são pessoas casadas que se apresentam como voluntárias e mentem sobre relações sexuais mantidas fora do casamento. Somos advogados dos dois lados: precisamos de um lado preservar a qualidade do sangue coletado, e do outro, falar sobre o pior dos tabus com o voluntariado, que é o sexo. Um voluntário potencial pode, por exemplo, ter mantido relações sexuais com uma prostituta no ultimo ano e ser doador, desde que seja honesto sobre os cuidados que tomou."

Para maiores informações, Fones: 3328.3782 - 9128.9993 - 9989.4748
GGB PROTESTA NO HEMOBA: 4ª feira, 30 agosto, 10hs

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia