O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

Reunião define estratégia da Parada Gay

Parada Gay da Bahia
Órgãos públicos se comprometem na organização do vento em Salavdor
Por Redação do site do GGB


Este ano o Hino Nacional ficou a cargo da jovem cantora Ludmila Anjos, uma das finalistas da Bahia do Programa Ídolos do SBT.

 

 



A Polícia Militar vai contribuir com um efetivo de 1.200 policiais divididos em escoltas e em toda área do desfile. A Polícia Civil tambémparticipa com policiais carros de apoio e Delegacias Especiais (DEA).

 

 

SALVADOR, 23/08/08 – Uma reunião no uditório da Empresa Municipal de Turismo (Emtursa) nessa tarde acabou por definir com os órgãos públicos e as Polícias Militar e Civil toda a estratégia para a realização da VI Parada Gay da Bahia no proximo dia nove de setembro, domingo.

  

Compareceram à reunião todos os órgãos da Prefeitura de Salvador envolvidos com o evento: a Secretaria de Serviços Públicos (SESP), Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (SUCOM), Secretaria Municipal de Saúde, Superintendência de Transportes Públicos (STP), Superintendência de Engenharia de Trafego (SET), Limpeza Urbana (Limpurb), Defesa Civil e Emtursa. A reunião foi uma previa da organização do evento. “Foi muito proveitosa porque todos os órgãos envolvidos compareceram”, declarou Merina Aragão, gerente do Carnaval da Emtursa.

  

Ações importantes foram definidas com as Polícias, por exemplo, confirmou-se a presença de um efetivo de 1200 policiais, que estarão  distribuídos ao longo de todo o percurso da parada e nos pontos de grande movimentação, como na  Estação da Lapa, Terminal da França e Barroquinha. No percurso Campo Grande/Castro Alves/Carlos Gomes/Campo Grande,  todos os trios serão monitorados por uma escolta da Policia como acontece no período do Carnaval. Duas bases da PM serão montadas, uma no campo Grande e outra ao longo da Avenida Sete, próxima às Mercês.  A Secretaria de Segurança Pública, através do Departamento de Policiamento da Capital enviou o Delegado Rui da Paz como representante nesta  reunião.  Para coibir ação de meliantes a Policia Civil vai se fazer presente com três carros/presídio para recolher possíveis contraventores.

A mobilização para a realização da Parada Gay começa na véspera, na noite do dia oito, sábado, quando no Campo Grande, a partir das 23hs será montado o palco e posicionamento dos trios elétricos. A SET se comprometeu a impedir o estacionamento de veículos ao longo de todo o trajeto da parada. Esta medida tem como  finalidade deixar todo o percurso livre para facilitar  a circulação desimpedida  dos trios e dos participantes da marcha. Está confirmada a  participação de onze trios elétricos e estima-se a presença de mais de meio milhão de pessoas. (400 mil no ano passado). “É importante fechar o circuito para que não haja contratempos, e inclusive vandalismo com os veículos estacionados no percurso”, declarou Marcelo Cerqueira, presidente do GGB. Algumas linhas de ônibus sofrerão alterações e deverão circular pela Avenida Contorno e Vale do Canela, de acordo com o informe que será disponibilizado pela STP, órgão da prefeitura que disciplina os transportes públicos, e que garantiu um amento da frota sobretudo no horário noturno para escoar a multidão para os bairros.

A VI Parada Gay da Bahia sairá do Campo Grande pontualmente às 14h30 minutos, prevendo-se o fim da circulação dos trios elétricos às 20h30, com concentração dos participantes na rua lateral do Campo Grande, ao lado do Hotel da Bahia. O palco aí armado, com show mais maneiro, tem a finalidade de escoar e desadrenalizar os participantes mais embalados, encerrando o show as 22hs. Os trios deverão começar a sua retirada rumo à Praça Castro Alves seguindo intervalos de cinco minutos, garantindo bom distanciamento entre si.  

A VI Parada Gay da Bahia é um evento público, cívico e tem a finalidade social de possibilitar uma maior interação da população com a comunidade GLTB. Todos os trios e inúmeras faixas proclamarão seu lema: HOMOFOBIA = RACISMO. Seguindo uma tradição que se repete a cada ano, tem como madrinha  a cantora simpatizante Mariene de Castro, e como princesa a dançarina  transexual   Leocrete que se tornou um ícone para muitos jovens homossexuais. (Da redação)

Parada começa com a execução do Hino Nacional

A VI Parada Gay da Bahia vai começar as 14h30 com a execução do Hino Nacional. Trata-se de uma tradição que a cada ano é executado por um artista local. A finalidade da execução do hino é de associar os valores da Pátria Amada ao evento e a luta dos homossexuais por cidadania, direitos civis e igualdade de direitos.

Pátria Amada, Idolatrada, Salve, Salve. Para os homossexuais a Pátria Amada não tem sido uma mãe gentil. Muitos dos seus filhos homossexuais ainda continuam sendo discriminados, assassinados só e exclusivamente por divergirem da heterossexualidade normativa. Os projetos que punem a homofobia instituem a parceria civil e relativos aos direitos dos transexuais continuam engavetados no Congresso e Senado Federal.

Na I Parada Gay o cantor Edson Cordeiro sob forte chuva do alto do trio elétrico foi o responsável pela execução do Hino Nacional ao som dos tambores da banda de percussão do Bloco Afro Olodum. Este ano o Hino Nacional ficou a cargo da jovem cantora Ludmila Anjos, uma das finalistas da Bahia do Programa Ídolos do SBT. (Da editoria do site)

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia