O GGB    ::    SEJA MAIS UM FILIADO    ::    FAÇA SUA DOAÇÃO    ::    ggb@ggb.org.br
 

Home
Saúde
Movimento GLBT
Grupos GLT
Editorial
Legislação
Direitos Humanos
Orientações
Caderno Cultural
Educação
Agenda 2004
Notícias
Artigos-Opinião
Acontece
Nossas publicações
Turismo
Sociedade
Destaques
Marcelo Cerqueira
Sites
Projetos
Roteiros e serviços

 

  

"Somos abençoados"
Por DANIELA GUSMÃO do Diário de Pernambuco, PE

 

Os arquitetos Zezinho Santos e Turíbio Santos serão protagonistas do casamento mais comentado do ano, amanhã, na Coudelaria Souza Leão, na Várzea, onde receberão cerca de 800 convidados durante cerimônia tradicional e sofisticada

SALVADOR, 03/09/09 - Amanhã, sexta-feira quando o relógio marcar 17h21, no minuto da lua mais cheia do mês, os arquitetos Zezinho Santos, 42, e Turíbio Santos, 40, estarão diante de um pastor da Igreja Cristã Inclusiva, cercados por 800 convidados, trocando o sim e oficializando uma união que já soma nove anos.

O altar foi montado sob a copa de uma árvore, em um cenário deslumbrante, na Coudelaria Souza Leão, na Várzea, e a cerimônia tradicional terá tudo o que um casamento tradicional tem direito."Não abrimos mão de nada. Somos normais e vamos celebrar a nossa união usando o formato que para nós é o mais convencional", explicam os noivos.

Namorados desde 2000, sócios e arquitetos bem-sucedidos, Zezinho e Turíbio vão protagonizar senão o primeiro, o mais comentado casamento homossexual do Nordeste. Deixando claro que o "folclore" passará bem longe da cerimônia, eles optaram por um formato clássico e sofisticado, estilo que adotaram em todos os detalhes, desde a escolha dos convites -com o nome dos pais - até a seleção da trilha sonora, decoração e a escolha dos 23 padrinhos.

Filho de uma família com sobrenome de peso na sociedade pernambucana, Zezinho tem noção do impacto que a celebração está causando na cidade e fala com a maior tranquilidade sobre as bandeiras e princípios que defende. "Não acredito que um casamento gay como o nosso estimule o surgimento de mais homossexuais. Mas fico feliz em saber que posso ser referência para que homens e mulheres na mesma condição consigam externar de forma digna o amor, o afeto e suas escolhas pessoais, sem serem desrespeitados ou terem seus direitos de cidadão saqueados".

A reportagem do Diario acompanhou uma tarde em que os próprios noivos, envolvidos com os preparativos do casamento, coordenavam as últimas providências antes da cerimônia. Com naturalidade, Zezinho e Turíbio falaram da expectativa para o grande dia e sobre cada detalhe da festa que pensaram e que vão compartilhar com seus convidados.

Cenografia

Acostumados a criar cenários de vários casamentos badalados da cidade, a dupla de arquitetos assina a concepção da ambientação da cerimônia em parceria com a decoradora Bebeth Perman. O altar será montado embaixo de uma árvore, ao ar livre, onde serão distribuídos bancos e algumas peças religiosas antigas. No interior do espaço, onde acontecerá a festa, será instalada uma verdadeira galeria, com cerca de 200 obras de arte de artistas pernambucanos. O preto e o branco vão servir como base para a decoração, que contará com mesas de convivência inpiradas nos refeitórios de colégios, peças de cerâmica de Tracunhaém, toalhas, guardanapos e sousplat feitos em crochê, confeccionados no Maranhão, estado natal de Turíbio. "Queríamos uma decoração mais masculina. Assim, optamos por usar menos flores e muito verde. Adoramos as samambaias e foi a planta que escolhemos para predominar no local", revela.

Ritual cristão

A ideia de formalizar a união, celebrando com ritual cristão seguido de festa, surgiu no último réveillon, durante um cruzeiro marítimo pelo Egito. A intenção não é promover uma balada ou oferecer uma festança. "Para nós é importante o momento cristão, reunir a família, compartilhar a nossa felicidade com os amigos, agradecer a Deus e pedir proteção. Fizemos o caminho inverso. Vamos celebrar o que já está dando certo e nos sentimos abençoados", explicam. A cerimônia religiosa será oficiada pelo pastor da Igreja Cristã Inclusiva Ricardo Nascimento, apresentado aos noivos pelo amigo Enéas Alvarez, museólogo, poeta e sacerdote da Igreja Ortodoxa. No momento do sermão, contarão com as palavras de bênção do pai de Zezinho, José Pereira dos Santos, e da mãe de Turíbio, Sílvia Rocha Santos.

Memórias afetivas

Alguns detalhes da cerimônia têm significado especial para os noivos. Na mesa do cafezinho, por exemplo, serão servidos biscoitos feitos pela avó de Turíbio, que veio do Maranhão com antecedência e tempo suficiente para preparar as guloseimas. Também será servido bolo caseiro, receita preparada com carinho pela dupla Josefa e Diná, que trabalha com a família do noivo no Maranhão há mais de 30 anos.O bolo oficial é outro motivo de orgulho. Será uma escultura comestível, desenhada pelo artista plástico Emanuel Araújo e executado pela boleira Dílvia Monteiro.

Lista de convidados

Foram distribuídos cerca de 600 convites e são esperadas 800 pessoas na festa. Na lista, estão pessoas que, de uma forma ou de outra, fizeram ou fazem parte da história dos dois, como professores de infância, amigos da escola, clientes, colegas de profissão e familiares. Não se trata de uma festa gay e eles fazem questão de dizer com todas as letras. "Os gays estarão entre os convidados porque temos amigos que, como nós, são homossexuais, mas eles estarão na festa como estão presentes na sociedade de uma maneira geral". O R.S.V.P. do cerimonial também confirma a presença de amigos famosos dos anfitriões, como o casal Marcelo Athony e Mônica Torres, Miguel Falabella, Denise Sarraceni, Araci Balabanian, Ney Latorraca e Romero Britto.

Saiba mais

A segurança será bastante reforçada no local. As senhas de acesso serão recolhidas na portaria principal à Coudelaria Souza Leão.

Uma orquestra com mais de 20 músicos, do grupo de Alexandre Lemos, vai executar o repertório de músicas clássicas, que inclui a tradicional Marcha Nupcial e foi escolhido pelos próprios noivos. O set list de músicas que vão embalar a festa também foi escolhido pessoalmente pelos anfitriões. Os noivos receberão as felicitações numa tradicional fila de cumprimentos.

As alianças, gravadas com a data em que se conheceram, foram compradas em São Paulo e são da grife Cartier. O altar será forrado com toalha de renda de bilro, que pertence à capela de fazenda da família de Turíbio, no Maranhão. Turíbio e Zezinho vão usar ternos iguais, na cor branca, do estilista Ermenegildo Zegna, arrematados por gravatas e acessórios diferentes, da marca Louis Vuitton.

Leonardo Coutinho, da Blu'Nelle Recepções, elaborou menu com toques regionais, que inclui coquetel, empratados e jantar. A mãe de Turíbio, Sílvia Santos, usará um modelo do estilista japonês Issey Miyake. Lília Santos, mãe de Zezinho, guarda segredo sobre o seu vestido.

Como o local reservado para o altar é ao ar livre, sem coberta, em caso de chuvas de última hora, os dois separaram um local alternativo para a realização da cerimônia religiosa.

 

 

 


Voltar

  __________________________________________________________________________________________________________
  Grupo Gay da Bahia - GGB
Rua Frei Vicente, 24 - Pelourinho - Caixa Postal 2552
CEP 40.022-260. Salvador / Bahia / Brasil 
Tel.: (71) 321-1848 / 322-2552 / 322-2176
Fax: 322-3782
 
__________________________________________________________________________________________________________

         © 2003, Todos os direitos reservados, Grupo Gay da Bahia